Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2017
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Terroristas da Catalunha estiveram em Paris em meados de agosto

Os homens implicados nos atentados da Catalunha "fizeram uma viagem extremamente rápida a Paris", antes dos ataques, disse hoje o ministro do Interior francês, Gerard Collomb, acrescentado que o assunto está a ser investigado.

Terroristas da Catalunha estiveram em Paris em meados de agosto
Notícias ao Minuto

09:46 - 22/08/17 por Lusa

Mundo Terrorismo

O ministro do Interior francês, em declarações à cadeia de rádio e televisão BFMTV sublinhou que os serviços secretos franceses não tinham "controlados" os membros da célula da Catalunha.

Na mesma entrevista, Gerard Collomb disse também que a investigação ainda não descobriu os motivos da viagem a Paris que ocorreu uma semana antes dos ataques em Barcelona e Cambrills, na Catalunha e que fizeram 15 mortos, entre os quais duas portuguesas.

"Foi uma viagem extremamente rápida de ida e volta", frisou depois de ter afirmado que os homens se tinham deslocado à capital francesa "em trabalho".

Gerard Collomb confirmou que um radar da polícia de trânsito detetou, por excesso de velocidade, o veículo (Audi) em que viajavam os membros do grupo.

Por outro lado, e de acordo com o jornal Le Parisien, o veículo detetado pelo radar foi o mesmo utilizado no atentado de Cambrils, em que morreu uma pessoa.

O jornal refere que o registo, por excesso de velocidade, data do dia 12 de agosto, em Essone, a sul de Paris, e que quatro pessoas seguiam no interior do veículo.

O jornal cita uma fonte policial que refere ter-se tratado "de uma mera passagem por França".

Outras fontes disseram ao Le Parisien que os homens pernoitaram num hotel da região de Paris, a 11 de agosto.

Collomb, na entrevista à BFMTV, disse que as forças de segurança francesas detetaram o grupo em Paris e que o facto foi "transmitido às autoridades" espanholas.

O ministro francês afirmou que logo após os atentados "os serviços secretos franceses seguem o assunto em estreita colaboração com os serviços espanhóis" e que na segunda-feira manteve um contacto telefónico com o ministro do Interior espanhol, Juan Ignacio Zoido.

Gerard Collomb adiantou que Zoido vai deslocar-se a Paris, na quarta-feira, para a formalização de um "dispositivo de cooperação" na formação de gendarmes franceses e elementos espanhóis da Guardia Civil.

Entretanto, os quatro indivíduos implicados nos atentados de Barcelona e Cambrils prestam hoje declarações ao juiz Fernando Andreu, na Audiência Nacional, em Madrid, que vai formular a acusação e determinar as medidas de coação.

Os suspeitos chegaram às 08:00 (07:00 em Lisboa) à capital espanhola, transportados em carros celulares da Guardia Civil, depois de terem passado a noite no comando policial de Tres Cantos, na Catalunha.

Os quatro suspeitos são membros do mesmo grupo responsável pelos atentados e que era formado, pelo menos, por 12 pessoas, cinco dos quais foram abatidos em Cambrils.

Outros dois morreram na explosão de quarta-feira na vivenda de Alcanar e o último, Younes Abouyaaqoub, foi morto pela polícia na segunda-feira.

Younes Abouyaaqoub, o suposto condutor da furgoneta, utilizada no atropelamento dos peões nas Rambas, encontrava-se em fuga desde quinta-feira.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório