Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 25º

"Transferência de jatos F-16" para Ucrânia já começou, anuncia Blinken

Os países da NATO iniciaram a transferência de aviões de combate F-16 para a Ucrânia, a fim de fortalecer a defesa deste país contra a Rússia, anunciou hoje o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken.

"Transferência de jatos F-16" para Ucrânia já começou, anuncia Blinken
Notícias ao Minuto

15:23 - 10/07/24 por Lusa

Mundo NATO

"Tenho o prazer de anunciar que, neste momento, a transferência de aeronaves F-16 está em andamento, da Dinamarca e dos Países Baixos", disse Blinken à margem da cimeira da NATO em Washington.

"Esses aviões voarão nos céus ucranianos neste verão para garantir que a Ucrânia possa continuar a defender-se eficazmente contra a agressão russa", acrescentou, num fórum de discussão.

Num comunicado, a Casa Branca afirmou também que a Bélgica e a Noruega se comprometeram a fornecer aeronaves adicionais como parte de uma coligação de países que fornecem estes aviões à Ucrânia.

Kiev espera que os jatos de combate fabricados nos Estados Unidos ajudem a proteger melhor os seus soldados e as suas cidades dos bombardeamentos russos diários.

A Ucrânia começou a solicitar F-16 logo após a invasão russa em fevereiro de 2022, e os pilotos ucranianos passaram meses de treino em países da NATO, incluindo os Estados Unidos.

Vários Estados-membros da Aliança Atlântica comprometeram-se a fornecer dispositivos deste tipo, elogiados pela sua precisão, rapidez e autonomia.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse em maio que a Ucrânia precisava de cerca de 130 F-16 para ter paridade aérea com a Rússia.

Mas os países ocidentais prometeram menos de 100.

A Rússia, por sua vez, alertou que as suas forças teriam como alvo todo o equipamento militar ocidental, incluindo os F-16, enviados para a Ucrânia.

O chefe da diplomacia norte-americana observou ainda que a entrega destes aviões deverá "fazer com que o Presidente russo, Vladimir Putin, pense" no facto de que não sobreviverá à Ucrânia, que não sobreviverá a nós e que, se persistir, os danos que continuarão o que fazer à Rússia e os seus interesses só piorarão".

"Sou grato aos Estados Unidos, Dinamarca e Países Baixos por tomarem medidas práticas para atingir a meta de todos os ucranianos: fortalecer a força aérea ucraniana com F-16", agradeceu Zelensky na rede social X.

O Presidente da Ucrânia agradeceu também à Bélgica e à Noruega pelo "seu comprometimento em fornecer os seus jatos F-16", considerando este "um sinal claro de que a capacidade da Rússia de aterrorizar o povo, as cidades e as comunidades ucranianas continuará a diminuir".

"Os F-16 também serão usados para reforçar a defesa aérea da Ucrânia. Estou confiante de que eles nos ajudarão a proteger melhor os ucranianos de ataques russos brutais, como o ataque desta semana ao hospital infantil Okhmatdyt em Kiev. (...) Os F-16 trazem uma paz justa e duradoura para mais perto, demonstrando que o terror deve falhar em todos os lugares e a qualquer momento", acrescentou.

Zelensky acrescentou que o seu Governo continuará a trabalhar em Washington para chegar a acordos que fortaleçam as capacidades de defesa da Ucrânia.

"Mais F16 para a Ucrânia! Sou grato ao Governo norueguês, ao primeiro-ministro Jonas Gahr Store, ao meu homólogo Bjorn Arild Gram, e ao povo norueguês pela decisão de doar seis caças F-16 para a Ucrânia. Os F-16s definitivamente fortalecerão a defesa das nossas cidades e as capacidades das forças de defesa no ar", agradeceu, na rede social X, o ministro da Defesa ucraniano, Rustem Umerov.

[Notícia atualizada às 16h07]

Leia Também: Kyiv pede ajuda a Washington para reconstruir hospital atingido

Recomendados para si

;
Campo obrigatório