Meteorologia

  • 18 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 21º

"Para de me chamar nomes". FBI divulga carta de Petito dirigida a Brian

Ainda que o contexto da correspondência não tenha sido revelado, a jovem mencionou uma discussão entre o par, tendo pedido desculpa por ter ficado "chateada por causa de um papel".

"Para de me chamar nomes". FBI divulga carta de Petito dirigida a Brian
Notícias ao Minuto

16:21 - 11/06/24 por Daniela Filipe

Mundo EUA

O Departamento Federal de Investigação (FBI) dos Estados Unidos divulgou um documento com mais de 350 páginas, incluindo uma carta escrita por Gabby Petito, a influencer de 22 anos assassinada pelo noivo, Brian Laundrie, no verão de 2021, na qual a norte-americana apelava a que o jovem de 23 anos parasse de lhe “chamar nomes” e de “chorar”.

“Brian, tu sabes o quanto te amo, por isso (e estou a escrever isto com amor), por favor, para de chorar e para de me chamar nomes, porque somos uma equipa e estou aqui contigo”, lê-se, na carta não datada.

Ainda que o contexto da correspondência não tenha sido revelado, a jovem mencionou uma discussão entre o par, tendo pedido desculpa por ter ficado “chateada por causa de um papel”.

“Sim, consigo ser uma criança às vezes, eu sei, mas é porque me dás esta energia e eu amo-te demasiado, de tal forma que dói. A tua dor está a matar-me. Não estou a tentar ser negativa, mas estou frustrada e não há muito mais que possa fazer”, confessou.

Gabby assegurou ainda que, quando regressasse de Nova Iorque, arranjaria a carrinha com Brian, veículo que o casal usou na viagem pelos Estados Unidos, que culminou com o assassinato da influencer e o suicídio do jovem.

“Podemos arranjar a carrinha juntos, uma vez que são os NOSSOS sonhos. Por isso, espero que compreendas que, quando estou chateada, é porque te amo demasiado. Agora, para de chorar!!! E vem para casa e diz que me amas com um abraço gigante”, escreveu.

Saliente-se que, em fevereiro, a família de Gabby chegou a acordo com a família de Brian no caso do processo judicial por danos emocionais contra Roberta e Christopher Laundrie, assim como contra o advogado destes, Steven Bertolino.

A família acreditava que os pais do ex-noivo da filha recusaram atender as suas chamadas e mensagens quando esta desapareceu, além de terem conhecimento de que o filho tinha assassinado a jovem.

Foto de Gabby Petito mostra sinais de agressão. Família critica polícia

Foto de Gabby Petito mostra sinais de agressão. Família critica polícia

Segundo a família, Gabby terá tentado dar conta dos seus ferimentos às autoridades, que a ignoraram e "nada fizeram para investigar ou documentar" o episódio.

Notícias ao Minuto | 17:38 - 09/02/2023

Recorde-se que Joe Petito, Nichole Schmidt e os respetivos companheiros, Tara Petito e James Schmidt, estão também a processar a polícia de Moab, tanto por negligência na contratação e treino dos seus agentes, como pela forma como os seus efetivos lidaram com uma denúncia por violência doméstica, a 12 de agosto daquele ano.

Na altura, uma testemunha disse ter visto Brian a agredir Gabby, tentando tirar-lhe o telemóvel e deixá-la em frente a uma mercearia de Moab. Mais tarde, as autoridades localizaram o casal, tendo a jovem confessado que andavam a discutir mais frequentemente e que tinha agredido Brian numa dessas ocasiões.

Os agentes consideraram, por isso, que a influencer era a agressora na situação, apesar do seu estado fragilizado, recomendando que passassem a noite separados. Na verdade, uma fotografia divulgada pelos advogados da família Petito mostra hematomas, cortes e sangue na cara de Gabby, que terão sido ignorados pelas autoridades, na ótica dos seus entes queridos.

O casal partiu, em julho de 2021, numa viagem pelo país, para visitar os parques nacionais dos Estados Unidos. No entanto, Brian regressou à Florida sozinho, no dia 1 de setembro, o que desencadeou uma busca desenfreada por Gabby, após o alerta da família, no dia 11 de setembro.

O corpo da jovem viria a ser encontrado no Parque Nacional de Grand Teton, a 19 de setembro. Segundo o médico legista, Gabby, que tinha sinais de estrangulamento, foi morta três a quatro semanas antes de ter sido encontrada, pelo que os pais da jovem acreditam que a filha foi assassinada no dia 27 de agosto, de acordo com o processo judicial.

Também Brian acabou por desaparecer, tendo sido encontrado morto numa reserva natural daquele estado norte-americano, alegadamente por suicídio. Perto do local, as autoridades localizaram ainda um caderno em que o jovem confessava ser o responsável pela morte de Gabby, de quem estava noivo.

Leia Também: Mãe de Gabby Petito perdoa homem que a matou... mas não a mãe dele

Recomendados para si

;
Campo obrigatório