Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

'Tio Paulo' já tinha pedido o empréstimo em março (e era para este fim)

Idoso passava os dias numa garagem porque já não conseguia subir escadas. Dinheiro serviria para fazer obras no local.

'Tio Paulo' já tinha pedido o empréstimo em março (e era para este fim)
Notícias ao Minuto

19:07 - 22/04/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Brasil

A família de 'tio Paulo' e da sobrinha que levou o idoso sem vida ao banco, no Rio de Janeiro, por causa de um empréstimo de 17 mil reais (cerca de 3 mil euros), esclareceu que o mesmo já tinha sido pedido pelo homem em março e que serviria para fazer obras no espaço onde este ficava.

O idoso, de 68 anos, não conseguia subir as escadas, como alega a defesa da sobrinha, conforme divulgado pelo Fantástico, da TV Globo, no domingo. Assim, passava o dia na garagem, mas o espaço não tinha grandes condições e precisava de obras.

As imagens exibidas na reportagem mostram um quarto improvisado, com paredes sem reboco, uma cama, uma sanita, uma estante pequena e uma mesa de plástico.

O caso, que teve grande repercussão na última semana, ganha agora novos contornos. Na entrevista à TV Globo, os irmãos e filhos de Erika de Souza Vieira Nunes, de 42 anos, explicam que o empréstimo já tinha sido solicitado semanas antes do ocorrido, a 25 de março, pelo tio, Paulo Roberto Braga. 

A 15 de abril, Erika foi com o tio ao shopping, onde fica a agência bancária. Ali terá sido informada de que teria de levantar o dinheiro noutra dependência do banco. Imagens de videovigilância mostram que Paulo ainda comunicava nesse dia.

Na tarde de 16 de abril, Erika levou o tio então ao banco para levantar, enfim, a quantia, mas o tio já estava morto.

Recorde-se que, de acordo com o testemunho dos motoristas da TVDE que os levaram até ao local, Paulo estava vivo e segurou a porta do veículo ao sair.

O caso está a chocar o Brasil e a comunidade internacional, depois de um vídeo que mostra a mulher a tentar ‘sacar’ o dinheiro banco viralizar nas redes sociais. Segundo a imprensa brasileira, as funcionárias bancárias acharam toda a situação muito estranha, uma vez que o homem não conseguia segurar a cabeça, nem mexer-se, e Erika tentava convencê-lo a assinar um documento.

Leia Também: 'Tio Paulo' já foi enterrado. Divulgadas causas da morte e novas imagens

Recomendados para si

;
Campo obrigatório