Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 30º

Menino de 5 anos internado 3 vezes em UCI devido a consumo de canábis

O menino sofre de "hipersensabilidade à canábis" e esteve exposto ao produto estupefaciente de forma passiva e ativa. Aconteceu em Espanha.

Menino de 5 anos internado 3 vezes em UCI devido a consumo de canábis
Notícias ao Minuto

10:35 - 22/04/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

Um menino de cinco anos foi internado três vezes numa unidade de cuidados intensivos, em Valladolid, Espanha, devido a consumo de canábis. De acordo com um estudo do Hospital Universitário Río Hortega e da Universidade de Valladolid, que analisa o consumo acidental de drogas, tabaco e álcool em crianças, o menor era "hipersensível à canábis" e os seus pais eram ambos consumidores.

Citados pelo jornal local El Norte de Castilla, os responsáveis explicaram que o menino tinha tido uma exposição ativa e passiva à canábis, o que fez com que fosse internado pelo menos três vezes com sintomas como comichão, urticária, vómitos e hipotensão. 

Num dos internamentos, a criança tinha consumido amendoim antes, o que levou à suspeita de que se pudesse tratar de uma alergia ao fruto seco. No entanto, apurou-se que a criança já tinha estado no hospital várias vezes por problemas respiratórios, digestivos e de pele. 

Durante uma verificação ao historial da família, descobriram que os pais eram ambos consumidores de canábis e a criança foi transferida para o departamento de Alergologia, onde testou positivo a uma mistura de gramíneas, frutos secos e outros alimentos e se descobriu que era hipersensível à canábis. 

O menino, além de estar exposto ao fumo do produto estupefaciente, também chegou a consumir bolos com canábis, tendo regressado às urgências hospitalares várias vezes com problemas respiratórios. 

De acordo com o El Norte de Castilla, os serviços sociais de Valladolid foram alertados para o caso. 

Leia Também: Detido homem de 75 anos no Sabugal com mais de 5.500 doses de canábis

Recomendados para si

;
Campo obrigatório