Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 24º

Aliança de mesquitas quer concorrer ao PE para promover um Islão justo

Uma aliança europeia de mesquitas e líderes islâmicos que pretende ter candidatos ao Parlamento Europeu reuniu-se hoje pela primeira vez, em Paris, para promover um Islão justo e lutar contra a discriminação dos muçulmanos.

Aliança de mesquitas quer concorrer ao PE para promover um Islão justo
Notícias ao Minuto

16:48 - 19/04/24 por Lusa

Mundo Parlamento Europeu

A Aliança das Mesquitas, Associações e Líderes Muçulmanos na Europa (Ammale) foi oficialmente lançada em 07 de outubro de 2023, em Paris, com líderes muçulmanos de 17 países.

Mas o nascimento da aliança foi ensombrado pelo ataque do grupo extremista palestiniano Hamas em Israel, ocorrido no mesmo dia, segundo a agência francesa AFP.

O objetivo da aliança é "unir as vozes e os esforços das instituições e personalidades muçulmanas de toda a Europa", disse o reitor da Grande Mesquita de Paris (GMP), Chems-eddine Hafiz, numa conferência de imprensa.

A Ammale, que também significa foneticamente "esperança", é uma associação de direito francês, organizada em torno da GMP, que a financia.

Pretende coordenar ações de luta contra o ódio e a discriminação contra os muçulmanos, promover os valores humanistas do Islão, lutar contra a radicalização e opor-se à extrema-direita.

Hafiz, que é também presidente da Ammale, disse que estava "consciente do aumento da incompreensão, da intolerância e do racismo através de movimentos políticos e mediáticos".

"Vamos participar nas eleições europeias", anunciou, defendendo "um Islão justo".

O vice-presidente da Ammale e secretário-geral do Conselho Central dos Muçulmanos na Alemanha, Adbassamad El Yazidi, disse que a aliança pretende "mobilizar as pessoas para participarem nas eleições".

Defendeu ser necessário fazer frente a uma extrema-direita que pretende que "os Estados europeus se voltem contra os valores fundadores da Europa".

Já existem na Europa outras associações representativas, como o Conselho Europeu de Líderes Muçulmanos (Eulema), mas os líderes da Ammale disseram que reúnem os que estão próximos daquilo que representa a GMP.

"Ou seja, uma escola de pensamento sunita e maliquita", disse Hafiz, referindo-se à escola jurídica islâmica fundada por Malik ibn Anas no século VIII.

Acrescentou que há várias escolas de pensamento e que "as portas estão abertas".

A Ammale reúne instituições de França, Alemanha, Áustria, Bélgica, Bósnia-Herzegovina, Croácia, Dinamarca, Espanha, Grécia, Itália, Macedónia do Norte, República Checa, Reino Unido, Rússia, Suécia, Suíça e Ucrânia, segundo a ata fundadora publicada no 'site' da GMP.

As eleições para o Parlamento Europeu realizam-se entre 06 e 09 de junho.

Leia Também: Presidente do Parlamento Europeu em Lisboa para contrariar abstenção

Recomendados para si

;
Campo obrigatório