Meteorologia

  • 20 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 21º

PM e presidente da Croácia confrontam-se em legislativas na quarta-feira

Cerca de 3,7 milhões de croatas são chamados às urnas na quarta-feira para votar nas eleições legislativas que colocarão em confronto o primeiro-ministro, o conservador pró-europeu Andrej Plenkovic, e o Presidente do país, Zoran Milanovic, um populista eurocético.

PM e presidente da Croácia confrontam-se em legislativas na quarta-feira
Notícias ao Minuto

20:36 - 16/04/24 por Lusa

Mundo Croácia

As sondagens coincidem na previsão de que a União Democrática Croata (HDZ), de Plenkovic, será o partido mais votado, embora não obtenha a maioria suficiente para formar facilmente uma aliança com outros partidos e conservar o poder.

Segundo as sondagens, com 60 dos 151 assentos no parlamento, o HDZ, que governou durante 25 dos 33 anos de independência croata, ficaria em primeiro lugar, seguido, com 44 deputados, pela coligação Rios de Justiça, liderado pelo Partido Social Democrata (SDP), do qual Milanovic foi líder.

O HDZ chega a estas eleições carregado de escândalos de corrupção e até os seus parceiros tradicionais de direita descartaram a possibilidade de participar numa futura aliança de governo.

Por sua vez, Milanovic provocou indignação por se apresentar como rival de Plenkovic apenas um mês antes da data das eleições e protagonizar uma campanha como o principal e mais duro crítico do HDZ sem deixar de ser chefe de Estado.

Milanovic, que nos últimos anos passou de social-democrata a populista nacionalista eurocético, expressando mesmo compreensão relativamente à política agressiva da Rússia, ignorou o aviso do Tribunal Constitucional de que a participação na campanha eleitoral é incompatível com o cargo presidencial que ocupa.

O chefe de Estado reagiu chamando os juízes de "grupo de 'gangsters'" e afirmou que só renunciará ao cargo de Presidente se a oposição conseguir formar um novo executivo por ele liderado.

Por sua vez, Plenkovic acusou-o de violar a Constituição e de empurrar o país para o "mundo russo".

O atual primeiro-ministro também atribuiu a decisão de Milanovic de convocar as eleições para uma quarta-feira (em vez de domingo) ao seu desejo de criar um "circo" e acusou-o de não respeitar regras e tradições.

No entanto, qualquer um deles terá dificuldade em formar uma coligação governamental, pelo que não se pode descartar um executivo minoritário ou mesmo uma repetição das eleições, de acordo com analistas.

Segundo as sondagens, o Movimento Patriótico (DP) de ultradireita e o liberal Most (Ponte) obteriam 14 e nove lugares respetivamente no parlamento, o esquerdista ecologista Podemos ficaria com nove deputados e o regionalista Assembleia da Ístria com dois.

Oito assentos estão reservados para as minorias e três para a diáspora croata.

As assembleias de voto na Croácia permanecerão abertas entre as 00:00 e as 19:00, hora local (06:00 e 18:00 em Lisboa) de quarta-feira.

Leia Também: Itália, Eslovénia e Croácia reforçam cooperação contra imigração ilegal

Recomendados para si

;
Campo obrigatório