Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 26º

"Dorme bem e não te preocupes com nada". Navalny homenageado pelo irmão

Alexei Navalny foi esta sexta-feira a enterrar em Moscovo, depois de uma curta cerimónia. A mulher, Yulia Navalnaya, e o irmão Oleg foram as grandes ausências do funeral.

"Dorme bem e não te preocupes com nada". Navalny homenageado pelo irmão

O irmão de Alexei Navalny, Oleg Navalny, prestou esta sexta-feira homenagem ao opositor russo através das redes sociais, depois de este ter sido sepultado numa cerimónia repleta de emoção e aplausos.

Foi a sua primeira publicação no Instagram em quase três anos.

"Dorme bem mano e não te preocupes com nada", escreveu Oleg Navalny na legenda da publicação que reúne um conjunto de imagens de momentos vividos pelos dois.

De acordo com os meios de comunicação russos, o irmão do opositor russo foi colocado na lista de procurados do país poucos dias após a morte de Alexei Navalny.

Na sequência de violar restrições impostas pela Covid-19, ao apelar participação dos russos numa manifestação a favor de Alexei em 2021, Oleg foi condenado a um ano de pena suspensa.

Em fevereiro de 2022, foi condenado à revelia a mais um ano de prisão por violação das condições da pena suspensa.

Desde então, o seu paradeiro é desconhecido.

Também Yulia Navalnaya reagiu nas redes sociais, numa emocionada dedicatória ao marido, dizendo: "Não sei viver sem ti, mas vou tentar deixar-te feliz por mim e orgulhoso de mim, aí em cima. Não sei se aguento ou não, mas vou tentar".

Recorde-se que Alexei Navalny foi esta sexta-feira a enterrar em Moscovo, depois de uma curta cerimónia, onde estiveram presentes milhares de pessoas. Yulia, porém, assim como a equipa do ativista russa, estão em exílio, pelo que não tiveram oportunidade de se despedir uma última vez.

Crítico declarado do regime e carismático defensor da luta contra a corrupção, Navalny morreu em 16 de fevereiro, aos 47 anos, numa colónia prisional russa no Ártico, em circunstâncias ainda pouco claras.

Os serviços prisionais disseram que sofreu um colapso súbito após uma caminhada e a certidão de óbito menciona uma causa natural. Os seus associados, Yulia Navalnaya e muitos líderes ocidentais acusaram o presidente russo, Vladimir Putin, de ser responsável pela sua morte.

O Kremlin negou tais acusações.

Leia Também: Mulher de Navalny despede-se: "Não sei viver sem ti, mas vou tentar"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório