Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 25º

"Temos de assumir o controlo". Lukashenko quer patrulhas armadas nas ruas

Apesar de reconhecer que a taxa de criminalidade na Bielorrússia está a diminuir, o presidente considerou que há risco de crimes de "natureza extremista".

"Temos de assumir o controlo". Lukashenko quer patrulhas armadas nas ruas
Notícias ao Minuto

09:34 - 21/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Bielorrússia

O presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, quer patrulhas armadas nas ruas das cidades do país, alegando a necessidade de garantir a segurança da população. 

"As pessoas devem sentir-se seguras em casa, no trabalho, na rua, a qualquer hora do dia", defendeu Lukashenko durante uma reunião com responsáveis pelas forças de segurança da Bielorrússia, citado pela agência de notícias Reuters.

Apesar de reconhecer que a taxa de criminalidade na Bielorrússia está a diminuir, o presidente considerou que há risco de crimes de "natureza extremista".

"Hoje em dia, este é o aspeto mais importante da manutenção da lei e da ordem: reprimir as ações dos bandidos e evitar a perda de almas", afirmou.

"Aviso o Ministério da Administração Interna, o KGB, os serviços especiais, toda a gente, o Ministério Público - todos: temos de assumir o controlo disto. Os nossos patrulheiros devem estar nas ruas. As patrulhas devem estar armadas com armas ligeiras, pelo menos pistolas", apelou.

O alerta de Lukashenko, um conhecido aliado do presidente russo, Vladimir Putin, surge dias após ter anunciado a detenção de vários alegados sabotadores na fronteira ucraniana, que acusou de planearem ataques contra a Rússia e a Bielorrússia.

"Hoje, foram detidos vários sabotadores na fronteira ucraniana. Com a ajuda de 'drones' e através de pântanos, cidadãos ucranianos rastejaram até à nossa fronteira e transferiram explosivos para cometer sabotagem", afirmou, durante uma reunião, acrescentando que este tipo de situação ocorre "duas ou três vezes por semana".

Leia Também: Líder sérvio-bósnio reúne-se em Minsk com "amigo e irmão" Lukashenko

Recomendados para si

;
Campo obrigatório