Meteorologia

  • 04 MARçO 2024
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 17º

Kyiv diz ter exportado milhões de toneladas de mercadorias pelo mar Negro

A Ucrânia afirmou hoje ter exportado sete milhões de toneladas de mercadorias desde o estabelecimento, em agosto, de um corredor marítimo no mar Negro, apesar das ameaças russas de represálias sobre navios que circulem na zona.

Kyiv diz ter exportado milhões de toneladas de mercadorias pelo mar Negro
Notícias ao Minuto

20:15 - 04/12/23 por Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

"Duzentos barcos exportaram sete milhões de toneladas de mercadorias", declarou o ministro das Infraestruturas ucraniano, Oleksandr Kubrakov.

Entre estes carregamentos, "pelo menos cinco milhões de toneladas de produtos agrícolas ucranianos", precisou o governante na plataforma Telegram.

Em agosto, Kyiv estabeleceu um corredor marítimo entre os seus portos do sul do mar Negro e o estreito do Bósforo, algumas semanas após Moscovo ter suspendido o acordo cerealífero entre os dois países em guerra.

Em 27 de outubro, a Ucrânia disse ter exportado 1,3 milhões de toneladas de mercadorias.

O valor de sete milhões de toneladas, saudado hoje pelo Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, sugere um aumento substancial das exportações em novembro.

"O nosso corredor marítimo continua a funcionar", frisou Zelensky.

Na segunda-feira, 31 navios estavam em vias de receber mercadorias em três portos do sul da Ucrânia, enquanto outros 30 cruzavam o corredor nos dois sentidos, segundo Oleksandr Kubrakov.

A retirada russa do acordo cerealífero inquietou numerosos países africanos, sul-americanos e asiáticos, particularmente dependentes das exportações ucranianas.

Moscovo ameaçou intercetar os navios que aportavam ou zarpavam dos portos ucranianos e bombardeou infraestruturas portuárias ou cerealíferas do país em agosto e setembro.

Kiev afirma que estas ações têm por objetivo bloquear as exportações, essenciais para a sua economia, enquanto Moscovo assegura que apenas ataca alvos militares.

A ofensiva militar russa no território ucraniano, lançada a 24 de fevereiro do ano passado, mergulhou a Europa naquela que é considerada a crise de segurança mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Os aliados ocidentais da Ucrânia têm fornecido armas a Kyiv e aprovado sucessivos pacotes de sanções contra interesses russos para tentar diminuir a capacidade de Moscovo de financiar o esforço de guerra.

Leia Também: Forças ucranianas acusam Rússia de atacar navio civil no mar Negro

Recomendados para si

;
Campo obrigatório