Meteorologia

  • 21 JULHO 2024
Tempo
21º
MIN 17º MÁX 26º

Lula da Silva procura consensos ao liderar em fóruns internacionais

O Presidente brasileiro, Lula da Silva, tentará aproveitar a sua habilidade diplomática para procurar consensos no G20, BRICS e Mercosul, fóruns cuja presidência será assumida pelo Brasil nos próximos meses, disse hoje o ministro das Finanças, Fernando Haddad.

Lula da Silva procura consensos ao liderar em fóruns internacionais
Notícias ao Minuto

14:40 - 17/01/23 por Lusa

Mundo Presidente do Brasil

O ministro brasileiro aproveitou uma sessão do Fórum Económico Mundial de Davos, na Suíça, dedicada ao Brasil para mencionar as prioridades do país como futuro presidente dos importantes fóruns multinacionais, nos quais Luiz Inácio Lula da Silva buscará consensos sobre questões como democracia, paz, sustentabilidade ambiental e redução das desigualdades.

"O Presidente Lula é um político com grande habilidade como diplomata e se sente à vontade para conversar com pessoas diferentes, mesmo com pontos de vista diferentes, para chegar a um consenso. É hora de aproveitar as habilidades de Lula", disse Haddad.

O governante explicou que este ano o Brasil assumirá a presidência interina do G20, fórum que reúne as maiores economias do mundo, assim como o grupo dos emergentes BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e o Mercado Comum do Sul (Mercosul), bloco de livre comércio que o país integra juntamente com Argentina, Paraguai e Uruguai.

"Lula viajará para os Estados Unidos em fevereiro e depois, em abril, haverá a cúpula do G20. Por isso começamos a preparar uma agenda internacional ambiciosa para este fórum e para os demais cuja presidência será assumida pelo Brasil", afirmou Fernando Haddad.

Segundo o representante do Governo brasileiro, Lula da Silva quer aproveitar esses encontros com importantes atores mundiais para promover uma agenda que considera de consenso global.

"Antes de tudo, trabalhe pela paz. O mundo quer alcançar a paz, mas você tem que trabalhar para alcançá-la", acrescentou Haddad.

O ministro brasileiro também disse que outra prioridade dessa agenda é o combate às desigualdades, que não atingem apenas o Brasil, mas muitos países do mundo.

"Temos que aproveitar a experiência do Brasil e de outros países para acabar com a fome", advogou.

Haddad também destacou que outro tema que o Brasil quer discutir nesses fóruns é a defesa do meio ambiente, incluindo o combate às mudanças climáticas e ao desmatamento e a promoção da economia verde.

"Também é importante discutir a democracia. Infelizmente o mundo não está em uma situação política fácil: as notícias falsas se espalham rapidamente e há até falta de comprometimento de algumas grandes corporações com as liberdades políticas e civis", apontou.

Segundo Haddad, a intenção de Lula da Silva é promover agendas de trabalho ambiciosas para esses temas nos fóruns multinacionais, com todas as suas implicações, porque não se pode falar em desenvolvimento económico sem levar em conta a sustentabilidade, nem em desenvolvimento social sem levar em conta a economia.

"Acho que Lula, por seus muitos anos de experiência, seu histórico e a habilidade diplomática que já demonstrou em seus dois primeiros mandatos (2003-2010), está muito bem posicionado para promover esses temas nos fóruns internacionais", concluiu.

Leia Também: Açores e Madeira sem redução do contingente no ensino superior

Recomendados para si

;
Campo obrigatório