Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2023
Tempo
12º
MIN 6º MÁX 14º

"Navalny não é apenas um líder determinado, mas também um pai incrível"

"O meu pai - Alexei Navalny - tornou-se o inimigo número um de Vladimir Putin ao combater o regime corrupto e sanguinário do Kremlin", afirmou a filha do opositor russo.

"Navalny não é apenas um líder determinado, mas também um pai incrível"

Daria Navalnaya, filha do opositor russo Alexei Navalny, publicou um artigo de opinião na revista Time, onde fez um relato sobre a vida política do pai, a prisão e o impacto na vida pessoal.

No texto, a jovem de 21 anos lembrou que o nome do pai se tornou conhecido fora da Rússia pelo seu Fundo da Luta Contra a Corrupção, os protestos contra o regime de Vladimir Putin, a corrida à presidência e, mais recentemente, pelo seu envenenamento com um agente nervoso Novichok e detenção. “Para vocês, estas são apenas manchetes em todo o mundo. Para mim, é a realidade”, lamentou. 

“O meu pai - Alexei Navalny - tornou-se o inimigo número um de Vladimir Putin ao combater o regime corrupto e sanguinário do Kremlin”, escreveu no artigo de opinião, publicado na terça-feira.

Daria, à semelhança do que o que o pai tem feito, denunciou as condições do sistema prisional russo, onde é possível magoar “mesmo os que estão de perfeita saúde”. No entanto, este é um dos motivos que faz da estudante uma filha orgulhosa.

“Tenho orgulho em ser filha do meu pai. Sabendo que, apesar das condições desumanas, ele tem enfrentado a guerra de Putin na Ucrânia e apelado ao povo russo a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para a combater”, explicou, lembrando os castigos que Navalny tem sofrido por abordar a guerra nas suas audiências na justiça.

Segundo a jovem, o pai já foi “castigado” por diversas razões: desde “desabotoar o macacão” a “varrer mal o pátio”. Mas “a verdadeira razão por detrás das punições constantes é e sempre foi, evidentemente, a condenação da Navalny à guerra da Ucrânia e a sua oposição ao regime de Putin”. 

Para mim, Alexei Navalny não é apenas um líder determinado, trabalhador e carismático, mas também um pai engraçado, atencioso e incrível. Ele ensinou-me a andar de bicicleta; ajudou-me com equações matemáticas e questões gramaticais quando eu simplesmente não conseguia envolver o meu cérebro da escola primária no conceito de ponto e vírgula”, recordou.

Daria lembrou ainda outros momentos que partilhou com o pai. Uma vez fez uma “papa que se revelou demasiado salgada”. Navalny “sorriu” e “comeu tudo” para “não desencorajar” a filha. 

No artigo, a jovem frisou que “Navalny está em perigo de vida, mas continua a defender aquilo em que acredita”. “Ele provou estar disposto a sacrificar a sua liberdade, saúde, e mesmo a sua vida para ver a Rússia tornar-se um país democrático e próspero. E neste momento, mesmo da prisão, está a lutar para a tornar pacífica. Pelo seu exemplo, ele apoia e inspira milhões de russos que, como ele, não estão dispostos a tolerar a guerra e a injustiça”, afirmou, acrescentando que “Putin deve ser derrotado” por ser “ameaça não só para a Rússia e a Ucrânia, mas para o mundo”

Sublinhe-se que o opositor do regime do presidente russo estava a cumprir pena em liberdade condicional após ter sido acusado de fraude – uma acusação que diz ter sido fabricada – quando foi envenenado com um agente neurotóxico do tipo Novitchok, em agosto de 2020.

Após aquela que considera ser uma tentativa de assassinato por parte do Kremlin, o opositor de 45 anos foi transferido, a pedido da mulher, da Sibéria para a Alemanha para recuperar. Foi detido ao voltar para a Rússia, a 17 de janeiro de 2021. 

Leia Também: Ativados alertas aéreos. Regiões ucranianas em risco de bombardeamento

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório