Meteorologia

  • 06 FEVEREIRO 2023
Tempo
MIN 6º MÁX 18º

Cerca de 24 mil pessoas fugiram da Somália para o Quénia em sete meses

Cerca de 24 mil pessoas fugiram da Somália à procura de abrigo nos campos de refugiados de Dadaab, no Quénia, nos últimos sete meses, disse hoje o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Cerca de 24 mil pessoas fugiram da Somália para o Quénia em sete meses
Notícias ao Minuto

11:24 - 06/12/22 por Lusa

Mundo ONU

De acordo com o porta-voz da ACNUR, Boris Cheshirkov, o ritmo de chegadas a este campo tem diminuído nas últimas semanas, mas vincou que a seca e o conflito já originaram 80 mil pessoas internamente deslocadas nos últimos dois anos.

Além disso, nas declarações citadas pela agência espanhola de notícias, a Efe, Boris Cheshirkov disse que já foram identificados mais de 350 casos de cólera no campo de Dadaab, que o ACNUR considera preocupante, apesar de considerar que o surto está "sob controlo".

"Os centro de tratamento precisam de mais pessoas e medicamentos para ajudar a conter a propagação da doença", explicou.

O ACNUR agradeceu ao Governo queniano e às comunidades locais pelo compromisso para com os refugiados há mais de três décadas e reconheceu os esforços das autoridades do Quénia no desenvolvimento de planos específicos nesta área.

A agência da ONU está a fornecer água potável ao campo de Dadaab, protegendo os refugiados mais vulneráveis e assegurando o tratamento da má nutrição infantil.

No entanto, prevê-se que a devastadora seca que afeta os países do Corno de África, principalmente a Somália, Quénia e Etiópia, piore nos próximos meses se as condições meteorológicas não melhorarem durante a próxima época das chuvas.

Leia Também: Missão da UA na Somália condena ataque do Al-Shebab a hotel em Mogadíscio

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório