Meteorologia

  • 07 FEVEREIRO 2023
Tempo
12º
MIN 6º MÁX 14º

Rússia diz que tribunal proposto pela União Europeia seria "ilegítimo"

A Comissão Europeia tem acusado a Rússia de cometer crimes de guerra na Ucrânia.

Rússia diz que tribunal proposto pela União Europeia seria "ilegítimo"
Notícias ao Minuto

12:07 - 01/12/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Rússia

O governo criticou esta quinta-feira o anúncio da União Europeia de criar um tribunal especificamente para investigar crimes de guerra russos, afirmando a decisão é "ilegítima" e "inaceitável".

Citado pela Sky News, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que "as tentativas de estabelecer uma espécie de tribunal não terão legitimidade, não serão aceites pelo Kremlin e vamos condená-las".

Na quarta-feira, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen anunciou a intenção da criação do tribunal, afirmando que vai procurar o maior número de apoios internacionais possíveis para garantir a legitimidade do tribunal.

“A Rússia deve pagar pelos seus crimes horríveis, inclusivamente pelo crime de agressão contra um estado soberano. É por isso que, continuando a apoiar o Tribunal Penal Internacional, propomos a criação de um tribunal especializado apoiado pelas Nações Unidas para investigar e processar o crime de agressão da Rússia”, disse, numa mensagem em vídeo publicada na rede social Twitter.

O tribunal já vinha sendo pedido por Kyiv, cuja justiça tem dado atualizações regulares sobre o número de alegados crimes de guerra russos que está a investigar.

A Rússia nega quaisquer acusações de crimes de guerra, acusando antes as forças ucranianas de executar soldados russos e garantindo que apenas ataca infraestruturas militares - o que não é verdade, já que a grande maioria dos alvos russos têm sido edifícios residenciais e públicos, assim como infraestruturas energéticas.

As acusações de crimes de guerra russos começaram a ganhar mais vigor depois da descoberta de valas comuns e locais de tortura em Bucha, nos arredores de Kyiv, em maio. Desde então, foram sendo descobertos vários destes locais e, recentemente, na cidade de Kherson foi encontrada uma vala com centenas de mortos, a maioria civis e muitos com sinais de tortura.

O conflito na Ucrânia já fez quase 6.600 mortos civis, segundo os dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. No entanto, a entidade adverte que o real número de mortos poderá ser muito superior, devido às dificuldades em contabilizar os mortos em zonas sitiadas ou ocupadas pelos russos, como em Mariupol, por exemplo, onde se estima que tenham morrido milhares de pessoas.

Leia Também: Nobel da Paz ucraniana pede estratégia de justiça para crimes de guerra

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório