Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 14º MÁX 25º

Identificado alegado autor de um dos ataques com seringas em Espanha

Têm ocorrido ataques por todo o país, e a situação tem gerado preocupação também na Europa.

Identificado alegado autor de um dos ataques com seringas em Espanha
Notícias ao Minuto

13:27 - 09/08/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

As autoridades espanholas identificaram o alegado autor de um ataque com seringa, situação que tem sido reportada em espaços públicos, nomeadamente, discotecas, por toda a Espanha, e que tem colocado as autoridades em alerta.

De acordo com o El País, uma jovem de 24 anos de idade apresentou queixa no sábado passado junto das autoridades, em Tarragona, na região autónoma da Catalunha, depois ter sentido uma picadas nas pernas quando estava numa discoteca.

Segundo contam os meios de comunicação, a jovem não foi vítima de nenhum roubo ou agressão sexual e, após submetida a análises e testes de despiste de drogas, não foi detetada nenhuma substância no sangue.

Depois de ter sentido a picada, a jovem, que acredita ter visto o suspeito, alertou os vigilantes no local e a polícia municipal. O suspeito foi, pouco depois, identificado, não tendo sido detido nem, até ao momento, alvo de qualquer acusação.

A polícia catalã, Mossos d'Esquadra, estão a investigar mais de vinte casos na região, de acordo com a publicação.

Meia centena de queixas por toda a Espanha

A nível nacional, estão a ser investigados cerca de 50 casos de mulheres picadas com agulhas em discotecas, bares e festivais, sem que se perceba até agora o objetivo da agressão, por não se terem detetado substâncias químicas nos corpos das vítimas.

Há casos confirmados, desde meados de julho, em diversas regiões do país, com algumas vítimas a relatarem que foram picadas por homens vestidos de preto e que a seguir se sentiram mal, com tonturas, formigueiro nas pernas e braços ou vómitos.

Não há registo de roubos ou de agressões sexuais associadas a estes casos, como acontece em crimes de violação precedidos pela administração de drogas (em bebidas ou com uma injeção), para deixar a vítima inconsciente, segundo afirmaram as autoridades policiais espanholas.

Também não foram detetadas drogas ou outras substâncias químicas nos exames a que as mulheres foram sujeitas, com a exceção de um caso, em que foi identificado haxixe líquido no corpo de uma rapariga de 13 anos.

As associações que representam as discotecas e os bares apelaram esta semana à calma, perante o relato e a confirmação de novos casos diariamente, garantindo que os espaços de diversão noturna são seguros e colaboram com as autoridades.

Os donos das discotecas têm também insistido em que o que está a acontecer em Espanha replica um fenómeno que ocorreu noutros países europeus, em discotecas, entre o outono de 2021 e a primavera deste ano.

No Reino Unido, os casos superaram os 1.300, enquanto em França houve registo de mais de 800.

Leia Também: Um morto e 4 internados após darem positivo para legionella em Espanha

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório