Meteorologia

  • 27 SETEMBRO 2022
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 24º

Civis fogem de Sloviansk em autocarros enquanto tropas russas avançam

Na terça-feira, o governador de Donetsk apelou a todos que saíssem da cidade.

Civis fogem de Sloviansk em autocarros enquanto tropas russas avançam
Notícias ao Minuto

15:56 - 06/07/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Slovyansk

Na manhã desta quarta-feira, muitos dos residentes da cidade de Sloviansk optaram por deixar as suas casas e partir em autocarros para um local mais seguro, um dia depois de duas pessoas terem sido mortas num ataque russo.

Os civis seguiram o conselho do governador de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, que revelou que os russos transformaram toda a região de Donetsk num ponto de encontro onde é perigoso para os civis permanecerem e apelou "a todos que se retirem da cidade", explicando que "a evacuação salva vidas".

Segundo a BBC, os serviços secretos de defesa britânicos afirmaram que existe a uma "possibilidade realista" de Sloviansk se tornar palco das maiores batalhas na luta pela região de Donbass, informando que as forças russas estarão a cerca de 16 quilómetros da cidade.

A Rússia mudou o seu foco para a região de Donbass, após uma tentativa falhada de capturar a capital Kyiv. Assumiu o controlo da região de Luhansk, a norte e leste da Sloviansk, e passou agora para o resto de Donetsk, anunciando publicamente que as suas forças assumiram o controlo de Lugansk com a conquista das cidades de Severodonetsk e Lysychansk.

Ao celebrar a vitória em Lugansk, o Presidente russo, Vladimir Putin, ordenou ao seu ministro da Defesa, Serguei Shoigu, que as forças armadas prosseguissem com a ofensiva em Donetsk.

Em 2014, forças pró-russas com apoio de Moscovo iniciaram uma guerra separatista em Donetsk e Lugansk, cuja declaração unilateral de independência foi reconhecida por Putin dias antes da invasão da Ucrânia, em 24 de fevereiro.

Putin disse, na altura, que estava a responder a um pedido de ajuda das autoridades das repúblicas populares de Donetsk e Lugansk.

A guerra a Ucrânia, que entrou hoje no 132.º dia, provocou um número por determinar de baixas civis e militares.

Leia Também: ONU diz que Ucrânia tem de combater corrupção se quiser receber ajuda

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório