Meteorologia

  • 10 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 26º

Racionamento de água? Há, pelo menos, um país europeu que já começou

As cidades eslovenas na península adriática da Ístria começaram, esta quarta-feira, a racionar a água devido à seca que assola a região há meses.

Racionamento de água? Há, pelo menos, um país europeu que já começou
Notícias ao Minuto

13:26 - 06/07/22 por Lusa

Mundo Água

A partir de quarta-feira, é proibido, nas cidades de Koper, Izola, Piran e Ankaran, encher piscinas, lavar carros ou jardins aquáticos e áreas verdes, informou o portal regional N1.

No fundo, foi proibida "qualquer utilização não essencial da água", avançaram as autoridades, cujo principal objetivo é evitar possíveis ruturas de abastecimento.

"Estamos no limite", advertiu o presidente da Câmara de Koper, Ales Brzan, ao explicar que a situação exige mais restrições apesar de a população ter respondido a apelos anteriores para poupar água e de ter diminuído o consumo.

Recordando um cenário de seca semelhante ao de há dez anos, o presidente estimou que uma melhoria da situação exigiria pelo menos cinco dias consecutivos de chuva.

O encerramento de sistemas de irrigação em áreas verdes públicas, bem como de duches nas praias e noutras áreas públicas, são algumas das medidas adotadas que entram agora em vigor.

A lavagem de automóveis só é autorizada em centros de lavagem próprios onde seja utilizada água reciclada.

As autoridades locais também apelaram aos hoteleiros que usassem o recurso com moderação e que sensibilizassem os turistas para as restrições atuais.

A seca, que ameaça cada vez mais países em todo o mundo, já chegou à vizinha Itália, que declarou na segunda-feira o estado de emergência em várias regiões e anunciou a libertação de um fundo de 36,5 milhões de euros para responder aos danos causados.

Segundo o maior sindicato agrícola do país, Coldiretti, a seca ameaça mais de 30% da produção agrícola nacional e metade das herdades da planície do Pó, onde é produzido o presunto de Parma.

O Pó representa o maior reservatório de água da península, grande parte da qual é utilizada pelos agricultores.

Os lagos Maggiore e Garda estão a revelar níveis de água abaixo do normal para esta época do ano, enquanto mais ao sul o nível do Tibre que flui através de Roma também diminuiu.

Outra consequência da seca: a produção de energia hidroelétrica caiu drasticamente, enquanto as hidroelétricas, localizadas maioritariamente no norte da Itália, produzem cerca de 20% da energia deste país.

Leia Também: Ministra da Agricultura admite "maiores restrições ao uso" da água

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório