Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 27º

Já são 18 as vítimas mortais do ataque a centro comercial em Kremenchuk

Foram ainda contabilizados 59 feridos, 25 dos quais hospitalizados em unidades de cuidados intensivos.

Notícias ao Minuto

07:36 - 28/06/22 por Notícias ao Minuto

Mundo Ucrânia/Rússia

O ataque russo a um centro comercial na cidade de Kremenchuk, na região de Poltava, provocou, pelo menos, 18 mortos, segundo um balanço atualizado pelo Serviço de Emergência da Ucrânia (SES).

A mesma fonte indica, ainda, terem sido contabilizados 59 feridos, 25 dos quais internados em unidades de cuidados intensivos, tendo uma das vítimas mortais morrido no hospital.

O organismo referiu também que 440 pessoas, entre as quais 14 psicólogos, e 70 unidades do SES estiveram envolvidas. 

As operações de resgate e de remoção dos destroços continuam, cujas imagens foram captadas no vídeo na galeria acima.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, denunciou o ataque, que ocorreu na segunda-feira, adiantando, através do Telegram, que dentro do estabelecimento comercial estavam "mais de mil civis" e que o "local [estava] em chamas".

"O número de vítimas é impossível de imaginar", acrescentou, ressalvando que o centro não constituía “nenhum perigo para o exército russo”.

"Nenhum valor estratégico. Só o esforço das pessoas para viver uma vida normal deixa os invasores tão furiosos", acusou, lançando que "a Rússia continua a colocar a sua impotência nos cidadãos comuns".

"Esperar decência e humanidade da sua parte é inútil", rematou.

O autarca da região, Vitaliy Meletskiy, afirmou, na rede social Facebook, que "há mortos e feridos", não adiantando quaisquer números.

"Os russos vão arder no inferno!", disse.

Kremenchuk, que antes da invasão russa tinha um total de 217 mil habitantes, é uma cidade industrial que serve de base à maior refinaria de petróleo da Ucrânia.

Lançada a 24 de fevereiro, a ofensiva militar russa na Ucrânia já provocou a fuga de mais de 15 milhões de pessoas - mais de oito milhões de deslocados internos e mais de 7,5 milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da Organização das Nações Unidas (ONU), que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Além disso, cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária.

A ONU confirmou ainda que mais de quatro mil civis morreram e mais de cinco mil ficaram feridos na guerra, sublinhando que os números reais poderão ser muito superiores e só serão conhecidos quando houver acesso a zonas cercadas ou sob intensos combates.

A invasão russa - justificada pelo presidente russo pela necessidade de "desnazificar" e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia - foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e a imposição à Rússia de sanções que atingem praticamente todos os setores.

Leia Também: Ucrânia. Número de mortos em ataque a centro comercial sobe para 16

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório