Meteorologia

  • 12 AGOSTO 2022
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 31º

AO MINUTO: Donbass? "Prioridade incondicional"; Putin doente? Lavrov nega

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

AO MINUTO: Donbass? "Prioridade incondicional"; Putin doente? Lavrov nega
Notícias ao Minuto

07:45 - 29/05/22 por Notícias ao Minuto

Ao Minuto Mundo Ucrânia

Depois de terem reivindicado o controlo total de Lyman, os russos estão cada vez mais perto de capturar Severodonetsk, no leste da Ucrânia, neste que é o 95.º de conflito naquele país.

Na última noite, o presidente da Ucrânia defendeu que a Rússia deve ser declarada um "Estado terrorista", depois de um dia marcado por "ataques absolutamente sem sentido e abertamente bárbaros na região de Sumy", como classificou.

Fim de cobertura

Daniela Filipe | há 2 meses

Boa noite! Damos como terminado este acompanhamento AO MINUTO da guerra na Ucrânia, que será retomado num novo registo, na manhã de segunda-feira. Até lá, obrigada pela preferência!

NATO tem o "direito" de estacionar forças na Europa oriental

Daniela Filipe | há 2 meses

O secretário-geral-adjunto da NATO, Mircea Geoana, declarou hoje que, no contexto da invasão russa da Ucrânia, a Aliança Atlântica já não está vinculada pelos seus antigos compromissos com Moscovo de não estacionar forças na Europa oriental.

A Ata Fundadora sobre as Relações entre a NATO (Organização do Tratado do Atlântico-Norte) e a Rússia, assinada há 25 anos, previa, entre outras, medidas destinadas a "impedir qualquer concentração de forças convencionais", em especial na Europa Central e de Leste.

Ministro das Relações Exteriores da Rússia nega que Putin esteja doente

Daniela Filipe | há 2 meses

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, negou hoje que o Presidente russo, Vladimir Putin, esteja doente, assegurando que não mostra sinais disso.

A saúde de Putin e sua vida privada são assuntos tabus na Rússia, quase nunca discutidos em público.

Mas, hoje, em resposta a uma pergunta do canal de televisão francês TF1, Lavrov referiu: "Não acredito que alguém com a cabeça clara possa ver nesta pessoa [Putin] sinais de qualquer doença ou enfermidade".

Fadiga da guerra? "Quando o Ocidente tem sinais de fraqueza Putin avança"

Daniela Filipe | há 2 meses

Esta semana foi, para Luís Marques Mendes, uma “semana de algumas novidades” no plano do conflito entre a Ucrânia e a Rússia. O antigo líder do Partido Social Democrata (PSD) defendeu, no seu espaço de comentário de domingo na SIC, que o Ocidente mostra sinais de fadiga em relação à guerra, deixando o alerta de que “quando o Ocidente tem sinais de fraqueza, [Vladimir] Putin avança”. Por outro lado, o presidente russo aparenta sentir algum “receio”, algo que o Ocidente deverá “registar”. Leia o artigo completo aqui.

Libertação do Donbass é "prioridade incondicional" para Moscovo

Daniela Filipe | há 2 meses

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, apontou, este domingo, que a libertação do Donbass é uma "prioridade incondicional" para Moscovo, revelando que, nos restantes territórios da Ucrânia, "as pessoas deverão decidir sobre o seu futuro".

Em Kherson, nove em 10 farmácias não estão operacionais

Daniela Filipe | há 2 meses

Na região de Kherson, nove em 10 farmácias não estão operacionais, criando obstáculos para quem tem doenças crónicas e outros problemas de saúde, denunciou, este domingo, a Organização das Nações Unidas (ONU), que cita a KRYM SOS.

Portugal tem sido "exemplar" no acolhimento de refugiados, diz Scholz

Daniela Filipe | há 2 meses

O chanceler alemão, Olaf Scholz, considerou, este domingo, que Portugal tem "desempenhado um papel exemplar" no acolhimento de refugiados ucranianos, saudando o primeiro-ministro português, António Costa, por um "grande feito" e pelo "sinal de visão e de liderança europeia".

Na cerimónia de abertura da feira de Hannover - que escolheu Portugal como país parceiro na edição deste ano --, o chanceler alemão sublinhou que os países europeus estão a acolher "milhões de mulheres, homens e crianças que foram forçados a fugir para a União Europeia devido à violência na Ucrânia".

Zelensky demite chefe de segurança de Kharkiv. "Não trabalhava na defesa"

Daniela Filipe | há 2 meses

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, anunciou hoje que demitiu o chefe dos serviços de segurança de Kharkiv (no nordeste do país), porque "não trabalhava na defesa da cidade" desde o início da invasão russa.

"Vim, vi e demiti o chefe dos serviços de segurança da região [de Kharkiv], porque ele não trabalhava na defesa da cidade desde os primeiros dias desta guerra, mas só pensava em si mesmo", afirmou.

Infraestruturas críticas de Severodonetsk foram destruídas, diz Zelensky

Daniela Filipe | há 2 meses

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, revelou, este domingo, que todas as infraestruturas críticas de Severodonetsk foram destruídas, considerando que, neste momento, o principal objetivo da Rússia é tomar a cidade, indica a Reuters.

Situação em Lugansk "piorou significativamente", diz Haidai

Daniela Filipe | há 2 meses

O governador da região de Lugansk, Serhiy Haidai, disse, este domingo, que a situação "piorou significativamente", cita o The Guardian.

"Um míssil russo caiu num edifício residencial, uma menina morreu e quatro pessoas foram hospitalizadas", informou.

Haidai terá ainda indicado que os combates em Severodonetsk estão a avançar, o que dificulta a retirada dos cerca de 15 mil civis ainda na região. Nesse sentido, o foco está na retirada dos feridos e daqueles que necessitem de assistência médica urgente.

Exército russo continua ataques no Donbass e aproxima-se de Kramatorsk

Daniela Filipe | há 2 meses

O exército russo continuou hoje os seus ataques em várias zonas de Donbass, onde se está a aproximar cada vez mais da fortaleza militar ucraniana de Kramatorsk, cidade-chave para o controlo da Ucrânia oriental, informou a agência EFE.

Ao mesmo tempo, continuou a luta por Severodonetsk, uma das maiores cidades de Lugansk.

Segundo o Presidente ucraniano, Volodymir Zelensky, Severodonetsk e a vizinha Lisichansk estão atualmente entre as "áreas-chave" da resistência ucraniana ao avanço das tropas russas no Donbass.

Unidade da UE quanto às sanções contra a Rússia começa "a ruir"

Daniela Filipe | há 2 meses

O ministro alemão da Economia e Energia, Robert Habeck, expressou, este domingo, receio de que a unidade da União Europeia (UE) no que tocam as sanções contra a Rússia esteja a "começar a ruir".

Os líderes têm encontro marcado na segunda e na terça-feira para discutir o novo (e sexto) pacote de sanções contra Moscovo, que poderá incluir um embargo ao petróleo, assim como a implementação de um programa que propicie o fim da dependência russa.

"Após o ataque da Rússia na Ucrânia, vimos o que pode acontecer quando a Europa se une. Em antevisão à cimeira de amanhã, esperemos que continue assim. Mas está a começar a ruir", confessou o responsável, em conferência de imprensa, citada pela Reuters.

Ucranianos deixam Lysychansk, mas recordam quem ficou para trás

Daniela Filipe | há 2 meses

Apesar dos intensos ataques das forças russas em Severodonetsk e Lysychansk, alguns civis conseguiram fugir à ofensiva e alcançar Pokrovsk, a cerca de 130 quilómetros de Lugansk, e rumaram à Ucrânia ocidental. Ainda assim, a memória da vida num bunker persiste, assim como a mágoa por aqueles que ficaram para trás. Leia o artigo completo aqui.

Vitória russa? Seria empurrar a "humanidade até à idade das trevas"

Daniela Filipe | há 2 meses

Para o conselheiro presidencial ucraniano, Mykhaylo Podolyak, permitir que a Rússia vença o conflito com a Ucrânia abriria "uma caixa de pandora" que, por sua vez, "empurraria a humanidade até à idade das trevas".

"Qualquer autocrata poderia provocar conflitos territoriais, tomar países e exterminar nações", enfatizou, complementando que "parar a Rússia é uma missão de todos os países civilizados".

"Ainda há tempo, mas temos de nos apressar", alertou.

Podolyak justificou ainda que a narrativa de que o mundo "presta mais atenção à Ucrânia do que à África ou ao Oriente" é perpetrada "por agentes de influência russa".

"Apenas bárbaros comparam tragédias. A guerra na Ucrânia não é um conflito local  — é a questão de como é que o mundo será amanhã", rematou.

"Há um colapso em Mariupol". Cidade está sem luz nem água

Tomásia Sousa | há 2 meses

As autoridades de Mariupol afirmam que a cidade está "insalubre", sem água nem eletricidade.

Oleksandr Lashin, deputado municipal, descreveu à estação de TV ucraniana Espreso o estado atual da cidade, agora ocupada pela Rússia.

"Há um colapso em Mariupol", contou, cita o The Guardian. "O esgoto fede por toda parte. Há também odores de cadáver. Há muitas condições insalubres na cidade."

Zelensky visita tropas em Kharkiv

Tomásia Sousa | há 2 meses

O presidente da Ucrânia visitou este domingo as tropas ucranianas em Kharkiv, na primeira aparição pública fora de Kyiv desde o início da invasão russa.

"Vocês arriscam as vossas vidas por todos nós e pelo nosso país", terá dito aos militares, segundo o site do gabinete da presidência.

 

Sánchez e Stoltenberg reuniram-se com cimeira da NATO e guerra na agenda

Tomásia Sousa | há 2 meses

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, recebeu este fim de semana o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, com quem realizou trabalhos de preparação da cimeira da organização, que se realiza em Madrid, a 29 e 30 de junho.

"Não é ainda possível vislumbrar a paz no Leste europeu a curto prazo"

Ema Gil Pires | há 2 meses

A ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, sublinhou hoje a intervenção do secretário-geral da ONU que tem permitido "aliviar algum sofrimento" dos impactados pela guerra na Ucrânia, lamentando que, apesar das tentativas de mediação, ainda não se vislumbre a paz.

"Essas mesmas tentativas não são ainda capazes de sustentar um plano credível que preveja o fim do conflito enquanto objetivo sustentável em si mesmo. Infelizmente não é ainda possível vislumbrar a paz no Leste europeu a curto prazo", lamentou a governante.

"Não é ainda possível vislumbrar a paz no Leste europeu a curto prazo"

A ministra da Defesa Nacional sublinhou hoje a intervenção do secretário-geral da ONU que tem permitido "aliviar algum sofrimento" dos impactados pela guerra na Ucrânia, lamentando que, apesar das tentativas de mediação, ainda não se vislumbre a paz.

Lusa | 14:07 - 29/05/2022

Manifestação de moldavos pró-russos exige demissão do Governo da Moldova

Ema Gil Pires | há 2 meses

Milhares de moldavos pró-russos participaram hoje numa ação de protesto em Chisinau, para exigir a demissão do Governo de Natalia Gavrilita, noticiaram as agências noticiosas russas TASS e Interfax.

"Apelamos a todos os partidos políticos para que se unam. Vamos unir-nos e sair em protesto juntos para conseguir a demissão do regime", disse Vlad Batrincea, deputado do parlamento moldavo e líder do Partido Socialista, na oposição.

Rússia vai continuar a fornecer gás à Sérvia

Tomásia Sousa | há 2 meses

A Rússia vai continuar a fornecer gás à Sérvia, garantiu o Kremlin após uma conversa telefónica entre Vladimir Putin e Aleksandar Vucic. 

Os presidentes russo e sérvio terão discutido as questões da Ucrânia e do Kosovo, e decidiram reforçar relações, adianta a Reuters. Vucic afirma que concordou com Putin em fechar um contrato de fornecimento de gás de três anos, cujos detalhes serão ultimados com a Gazprom.

Rússia diz que destruiu grande armazém de armas em Krivói Rog

Tomásia Sousa | há 2 meses

A Rússia destruiu um grande depósito de armas em Krivói Rog, na região de Dnipropetrovsk, no sudeste da Ucrânia, anunciou hoje o Ministério da Defesa russo. O armazém foi atingido por "mísseis de longo alcance e alta precisão", acrescentou.

Hospitais da Crimeia estarão a recusar assistência a civis

Tomásia Sousa | há 2 meses

A Ucrânia acusa as autoridades russas na Crimeia de ordenarem aos hospitais que recusem tratar civis para libertarem camas para os soldados russos.

 

 

Crimes de guerra são "fabricação", diz embaixador russo no Reino Unido

Tomásia Sousa | há 2 meses

As alegações de crimes de guerra na cidade ucraniana de Bucha são uma "fabricação", afirmou o embaixador da Rússia no Reino Unido este domingo.

Entrevistado no programa "Sunday Morning" da BBC, Andrei Kelin alega que as imagens só surgiram três dias depois de as tropas deixarem Bucha e nega que as forças russas estejam a bombardear civis.

"A nosso ver, é uma invenção. É usado para interromper as negociações", afirmou.

Rússia prolonga fecho de aeroportos próximos da fronteira ucraniana

Tomásia Sousa | há 2 meses

A Rússia vai manter 11 aeroportos das suas regiões próximas da Ucrânia encerrados até 6 de junho, anunciou hoje a Agência Federal de Transportes Aéreos da Federação Russa (Rosaviatsia).

Rússia "pronta" para exportar cereais? "Tentativa de reduzir sanções"

Tomásia Sousa | há 2 meses

De acordo com os serviços secretos britânicos, o objetivo da Rússia ao garantir que está "pronta" para ajudar a uma exportação "sem entraves" de cereais da Ucrânia é conseguir o levantamento das sanções e culpar o Ocidente pela crise alimentar.

No sábado, Putin considerou que as dificuldades relacionadas com as entregas de alimentos foram causadas por "uma política económica e financeira errada dos países ocidentais, assim como pelas sanções antirrussas".

De acordo com o Ministério da Defesa do Reino Unido, "a Rússia demonstrou estar preparada para alavancar a segurança alimentar global para seu próprio objetivo político".

 

 

"Luta continua" em Severodonetsk

Tomásia Sousa | há 2 meses

As forças russas continuam a levar a cabo operações de assalto em Severodonetsk, disse o Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia.

Com o uso de artilharia, as forças russas realizaram operações de assalto na área da cidade de Severodonetsk", disse o Estado-Maior num comunicado através Facebook. "A luta continua."

Mais de 682 crianças morreram ou ficaram feridas

Tomásia Sousa | há 2 meses

Mais de 682 crianças morreram ou ficaram feridas desde o início da guerra na Ucrânia, de acordo com um comunicado do governo. De acordo com os dados revelados, 242 menores morreram e 440 ficaram feridos, números que não são definitivos, já que é difícil confirmar as baixas nos locais ainda em combate ativo. Ainda assim, as regiões com mais crianças afetadas são Donetsk (153), Kyiv (116) e Kharkiv (108).

Bom dia!

Tomásia Sousa | há 2 meses

Iniciamos aqui uma nova cobertura AO MINUTO sobre a invasão russa na Ucrânia. Pode recordar todas as notícias de sábado aqui.

AO MINUTO: Rússia? "Terrorista"; Prisioneiros ucranianos torturados?

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a guerra na Ucrânia.

Notícias ao Minuto | 07:19 - 28/05/2022

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório