Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2022
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 26º

"História não esquecerá crimes de guerra", diz Charles Michel

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, considerou hoje que os crimes de guerra cometidos na Ucrânia serão perpetuados pela História, ao visitar Borodianka, perto de Kyiv, onde as autoridades ucranianas dizem ter ocorrido massacres de civis.

"História não esquecerá crimes de guerra", diz Charles Michel

"Em Borodianka, como em Bucha e em tantas outras cidades da Ucrânia, a História não esquecerá os crimes de guerra que aqui foram cometidos", escreveu Michel na rede social Twitter, citado pela agência francesa AFP.

"Não pode haver paz sem justiça", acrescentou o antigo primeiro-ministro da Bélgica.

Em 08 de abril, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, também visitou Bucha, a noroeste de Kyiv, que se tornou um símbolo das atrocidades da guerra na Ucrânia.

Acompanhada pelo chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, Úrsula von der Leyen viu algumas das valas comuns abertas na pequena cidade para enterrar dezenas de civis mortos nos combates.

Dias antes, os jornalistas que entraram em Bucha após a saída das tropas russas, que ocuparam a cidade durante várias semanas, divulgaram imagens de cadáveres com roupas civis nas ruas, alguns com as mãos atadas atrás das costas.

Desde então, foram publicadas outras imagens e encontrados mais corpos, tendo as autoridades ucranianas e o Ocidente denunciado "crimes de guerra" pelos soldados russos que ocupavam a cidade.

A acusação foi formalmente rejeitada por Moscovo e o Presidente russo, Vladimir Putin, condecorou a unidade ali estacionada pelo "heroísmo, tenacidade, determinação e coragem" dos seus homens.

A guerra na Ucrânia foi desencadeada pela Rússia, que invadiu o país vizinho em 24 de fevereiro.

A ONU já confirmou a morte de quase 2.000 civis, mas tem alertado para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra também levou mais de cinco milhões de pessoas a fugir da Ucrânia, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Leia Também: Presidente do Conselho Europeu Charles Michel está em Kyiv

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório