Meteorologia

  • 28 MAIO 2022
Tempo
25º
MIN 16º MÁX 27º

Putin manifesta apoio a Daniel Ortega para quinto mandato na Nicarágua

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou terça-feira o apoio ao homólogo da Nicarágua, Daniel Ortega, sujeito a sanções por países ocidentais após a sua quinta reeleição, marcada pela detenção da maioria dos opositores.

Putin manifesta apoio a Daniel Ortega para quinto mandato na Nicarágua

Os dois chefes de Estado mantiveram hoje uma conversa telefónica onde Putin congratulou Ortega quer pela sua reeleição, em novembro, quer pela tomada de posse, que ocorreu em 10 de janeiro.

O líder do Kremlin assegurou o "apoio inequívoco" de Moscovo aos esforços do governo nicaraguense para garantir a "soberania nacional" e manifestou a vontade para "continuar a contribuir" para o desenvolvimento social e económico do país da América Central.

Os dois presidentes abordaram o estado da cooperação bilateral entre Rússia e Nicarágua, especialmente nas áreas do transporte e agricultura.

Em concreto, os líderes salientaram a eficácia da cooperação na luta contra a pandemia de covid-19, com o envio de vacinas por parte de Moscovo e a produção conjunta em território nicaraguense.

Putin e Ortega também enfatizaram a importância de manter uma "estreita coordenação" na política internacional, no âmbito de uma associação estratégica entre Moscovo e Manágua.

O chefe de Estado de Nicarágua agradeceu ainda a Putin pela solidariedade da Rússia para com o povo nicaraguense.

Desde 2018 que a Nicarágua vive uma profunda crise sociopolítica, que resultou em centenas de mortos e que mantém Ortega distante de vários setores da população.

As eleições presidenciais e legislativas de 07 de novembro foram assinaladas pela ausência de sete potenciais candidatos da oposição à presidência, previamente detidos e acusados de "traição à pátria" e onde se incluía a independente Cristiana Chamorro, favorita em diversas sondagens. Três partidos da oposição também foram excluídos do escrutínio legislativo.

Ortega, 76 anos -- o líder da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) que em 1979 derrubou a ditadura de Anastácio Somoza e se manteve no poder até 1990 -- regressou ao poder em 2007 e foi reeleito para um quinto mandato de cinco anos, juntamente com a sua mulher e vice-presidente Rosario Murilo.

Este mandato começa sob novas sanções dos EUA e da União Europeia aplicadas a familiares e próximos de Ortega.

Ortega e Murillo foram empossados para um mandato de cinco anos em cerimónia oficial, que contou com a presença dos presidentes de Cuba, Miguel Díaz-Canel, da Venezuela, Nicolás Maduro, e das Honduras, Juan Orlando Hernández, e representantes da China, Federação Russa e Irão, entre outros.

Leia Também: Presidente da Nicarágua reúne com líder iraniano acusado de crime

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório