Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

Reino Unido pede "esforço internacional" para travar migrantes no Canal

A ministra do Interior britânica, Priti Patel, pediu hoje "um esforço internacional coordenado" para lutar contra grupos criminosos que organizam travessias ilegais do Canal da Mancha, na sequência da morte de 27 migrantes na véspera.

Reino Unido pede "esforço internacional" para travar migrantes no Canal

"Não existe uma solução rápida" para prevenir as travessias, afirmou, sendo necessário "responder a fatores de longo prazo, desintegrar gangues de criminosos que tratam as pessoas como mercadorias e atacar as cadeias de abastecimento".

"Isso requer um esforço internacional coordenado", disse, numa intervenção no parlamento.

A ministra disse que está "em constante contacto" com os homólogos europeus, incluindo França, Polónia, Áustria, Bélgica, Itália e Grécia, entre outros, tendo confirmado que reiterou hoje ao homólogo francês, Gérald Darmanin, a oferta britânica de enviar forças para patrulhar as costas francesas, rejeitada por Paris até agora.

"Mais uma vez tornei a minha oferta muito clara a França, em termos de cooperação entre França e Reino Unido, de patrulhas comuns para evitar que estas viagens perigosas ocorram. Propus trabalhar com França para colocar mais agentes no terreno e fazer absolutamente o que for necessário para tornar as áreas mais seguras para que pessoas não arrisquem as suas vidas entrando em barcos impróprios para o mar", revelou. 

As autoridades francesas anunciaram que pelo menos 27 pessoas terão morrido afogadas na quarta-feira quando tentavam atravessar o Canal da Mancha, de França para o Reino Unido, incluindo uma mulher grávida e três crianças, enquanto duas pessoas sobreviveram.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, conduziu uma reunião de emergência na quarta-feira à noite sobre o assunto e falou depois com o Presidente francês, Emmanuel Macron. 

Os dois "concordaram com a urgência em aumentar os esforços conjuntos para evitar estas travessias", segundo um porta-voz de Downing Street, e reconheceram a necessidade de trabalhar com a Bélgica, os Países Baixos e outros países europeus. 

Dados do Ministério do Interior britânico indicam que, este ano, chegaram ao Reino Unido de barco mais de 25.700 migrantes ilegais, o triplo dos 8.469 registados no ano passado ou de cerca de 300 em 2018.

No início deste mês registou-se um recorde de chegadas num só dia: 1.185 migrantes.

Mas a ministra do Interior britânica também sublinhou que 26.000 travessias foram bloqueadas este ano, além de desmantelados 17 grupos organizados, resultando em 400 detenções e 65 condenações.

O Reino Unido anunciou recentemente um apoio de 54 milhões de libras (64 milhões de euros) para financiar o aumento das patrulhas francesas.

"Estamos a pôr em prática uma variedade de trabalho diplomático e operacional. Já aprovei táticas marítimas, incluindo de forçar barcos a voltar atrás para a Marinha usar", disse Patel aos deputados.

Segundo o jornal britânico The Guardian, três organizações não-governamentais (ONG) humanitárias pretendem desafiar na justiça britânica esta estratégia, invocando o desrespeito dos direitos humanos e da legislação marítima. 

Leia Também: Quase 30 mortos no naufrágio de um barco de migrantes perto de Calais

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório