Meteorologia

  • 03 DEZEMBRO 2021
Tempo
10º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

No caminho até ao mar, lava do vulcão nas Canárias vai engolindo casas

Um total de cerca de 6 mil pessoas foram retiradas das suas casas na ilha de Palma, Veja o vídeo que mostra a lava a avançar entre as moradias. 166 edifícios já foram destruídos.

O vulcão Cumbre Vieja, que entrou em erupção no domingo, já obrigou a que cerca de 6 mil pessoas fossem retiradas das suas casas devido à proximidade da erupção que já destruiu 166 edifícios na ilha de Palma. 

No vídeo da galeria acima pode observar de perto a lava a avançar entre as moradias.

De acordo com as informações mais recentes, o vulcão tem agora uma nova boca eruptiva próxima da cidade de Tacande, o que obrigou a evacuar mais habitações. 

Segundo a informação do Plano Especial de Emergências Devido a Risco Vulcânico das Canárias (Pevolca), a nova boca do vulcão surgiu na noite de segunda-feira a cerca de 900 metros da principal, tendo sido solicitada a retirada da população daquele local, na zona de El Paso. 

Esta erupção, a oitava ocorrida em La Palma, desde o séc. XV, expele através de duas fissuras alinhadas, de norte a sul e a cerca de 200 metros de distância, com vários pontos de emissão, conforme detalhou a comissão científica que acompanha a ocorrência.

Tacande é uma cidade com 704 habitantes, mas as autoridades não foram capazes de especificar quantos terão de ser despejados das suas casas, alertando que as evacuações devem seguir os critérios de precaução.

Durante a noite passada, foram registados quatro sismos em La Palma, pelo menos dois foram sentidos pela população, de acordo com o El Pais. 

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma (Canárias), entrou em erupção no domingo e as autoridades preveem retirar das zonas mais expostas até cerca de 10 mil pessoas. La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Canárias e encontra-se a 460 quilómetros da ilha portuguesa da Madeira. A anterior erupção em La Palma ocorreu em 1971, em Teneguía, no sul da ilha, e durou 24 dias. 

Esta segunda-feira, em declarações à RTP, a secretária de Estado das Comunidades adiantou que, naquela altura, estavam identificados oito portugueses a residir nos três municípios afetados pelo vulcão, mas que não constava que estes precisassem de qualquer tipo de ajuda. O Governo assegura estar em contacto permanente com as autoridades locais para acompanhar o desenrolar da situação. 

Leia Também: Vulcão nas Canárias abre nova boca eruptiva e obriga mais evacuações

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório