Meteorologia

  • 02 AGOSTO 2021
Tempo
28º
MIN 18º MÁX 28º

Edição

Irão inaugura terminal de exportação de crude que evita estreito de Ormuz

O Irão inaugurou hoje um estratégico terminal de exportação de petróleo no mar de Oman, que pela primeira vez evitará que os petroleiros tenham de transpor o estreito de Ormuz, cenário de tensões nos últimos anos.

Irão inaugura terminal de exportação de crude que evita estreito de Ormuz
Notícias ao Minuto

14:31 - 22/07/21 por Lusa

Mundo Irão

O crude chega à instalação, situada na cidade costeira de Jask, província de Hormozgan (sul), através de um oleoduto com origem no campo petrolífero de Goreh, na região de Bushehr.

Este megaprojeto, com um oleoduto que se prolonga por 1.000 quilómetros, tem numa primeira fase uma capacidade de transferência de 300.000 barris de petróleo diários de Goreh a Jask, e que no futuro poderá alcançar um milhão de barris.

O ministro do Petróleo iraniano, Biyan Zanganeh, assegurou durante a cerimónia de inauguração do projeto, cuja construção de prolongou por dois anos, que "hoje é um dia histórico para a indústria petrolífera do Irão".

O Presidente iraniano, Hassan Rohani, sublinhou que a abertura do novo terminal de exportação no golfo de Oman constitui "uma resposta contundente a quem promoveu conspirações [para paralisar a economia do Irão], em particular os Estados Unidos".

Washington impôs sanções contra o setor petrolífero iraniano em novembro de 2018 após a sua retirada unilateral do acordo nuclear de 2015, com o objetivo de reduzir a zero as exportações do país do Médio Oriente.

"Este é um movimento estratégico e um passo importante para o Irão. Assegurará o prosseguimento das nossas exportações de petróleo", afirmou Rohani na cerimónia de inauguração, que inclui o primeiro envio de 100 toneladas de petróleo.

Com este novo oleoduto, o Irão deixará de depender do estreito de Ormuz, ao garantir terminais dos dois lados desta região, e reduzirá em dez dias o tempo de exportação, ainda segundo Rohani.

Ormuz constitui uma estratégia via marítima entre Oman e o Irão, por onde passa cerca de um quinto do petróleo mundial.

Nos últimos anos, a zona foi alvo de ataques e sabotagens a cargueiros e petroleiros, em muitos casos atribuídos pelos EUA e Israel ao Irão que sempre negou o seu envolvimento, e que também ameaçou bloquear o estreito caso impedissem as suas exportações.

As sanções dos EUA ao setor petrolífero iraniano poderão ser suspensas a curto prazo no caso de um desfecho positivo das atuais negociações destinadas a reativar o acordo nuclear a 2015.

Leia Também: Teerão acusa "desordeiros" pela morte de um polícia em Khuzistão

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório