Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 22º

Edição

"Até pode voar um prato mas não acabem o dia sem fazer as pazes"

No dia de S. Valentim, o Papa Francisco recebeu no Vaticano 30 mil casais de 30 países, aos quais deixou alguns conselhos para preservarem a sua relação, afirmando que “é habitual zangarem-se” e “às vezes [até] voa um prato” mas “por favor, lembrem-se disto: não acabem o dia sem fazer as pazes”. Durante esta cerimónia na Praça de São Pedro, o Sumo Pontífice lembrou ainda que “não existe a família perfeita, o marido perfeito, ou a mulher perfeita...nem a sogra perfeita”.

"Até pode voar um prato mas não acabem o dia sem fazer as pazes"

Na Praça de São Pedro, no Vaticano, o Papa Francisco recebeu esta sexta-feira, dia de S. Valentim, 30 mil casais de 30 países diferentes, a quem pediu que não tenham medo de casar e fazer escolhas definitivas, até porque, salientou, “sabemos todos que não existe a família perfeita, o marido perfeito, ou a mulher perfeita...não falemos da sogra perfeita”, brincou.

“É habitual os casais zangarem-se...às vezes [até] voa um prato. Mas, por favor, lembrem-se disto: não acabem o dia sem fazer as pazes. Nunca, nunca. Este é um segredo para conservar o amor”, aconselhou o chefe da Igreja Católica, salientando que para fazer as pazes, “não é preciso um grande discurso, basta um gesto simples”.

Sem vender ilusões sobre relações ou casamentos, o Sumo Pontífice deixou uma recomendação que considera “fundamental: “usar algumas palavrinhas mágicas como por favor, obrigado e desculpa”.

“Viver juntos é uma arte, um caminho paciente, belo e fascinante. Não acaba quando se conquistaram um ao outro, aliás é aí mesmo que começa. Este é um caminho de cada dia tem regras que se podem resumir em três palavras, que repito tantas vezes às famílias: com licença, obrigado e desculpa”, afirmou.

Sobre o casamento, o Papa Francisco sugeriu que seja “sóbrio” e realce “o que é verdadeiramente importante. Alguns estão mais preocupados com os sinais exteriores: o banquete, as fotografias, o vestido e as flores. São coisas importantes numa festa, mas só se forem capazes de indicar o verdadeiro motivo da vossa alegria: a bênção do Senhor ao vosso amor”.

A cerimónia do dia de S. Valentim na Praça de São Pedro foi dada por concluída com uma oração, especialmente redigida para o evento, em várias línguas. Os casais de noivos presentes receberam um presente: uma almofada de cetim para os anéis, com o brasão de armas do Papa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório