Meteorologia

  • 06 MAIO 2021
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

Índia: Apesar de nova vaga, task force não se reuniu em fevereiro e março

As reuniões só foram retomadas recentemente com o país a enfrentar um agravamento da situação epidemiológica e a registar recordes diários de casos e mortos. Governo de Narendra Modi tem tomado as principais decisões sobre a pandemia sem consultar os cientistas.

Índia: Apesar de nova vaga, task force não se reuniu em fevereiro e março

Nos meses de fevereiro e março, com a Índia a reportar um ressurgimento de contágios causados pelo SARS-CoV-2, a task force de cientistas criada para responder à Covid-19 não se reuniu uma única vez, revelaram membros desta equipa à revista The Caravan.

A task force, constituída pelos principais cientistas da Índia, devia aconselhar o governo na resposta à pandemia.

No entanto, dois dos seus membros referiram que a task force reuniu-se no dia 11 de janeiro, e depois só voltou a reunir-se no dia 15 de abril, numa altura em que a Índia já estava a ser atingida por esta terrível nova vaga.

“Tornou-se demasiado claro a meio de fevereiro que a Índia estava a dirigir-se para uma devastadora segunda vaga”, sublinhou um dos cientistas da task force. “Quando as coisas em Maharashtra começaram a ficar fora de controlo, alguns de nós tentaram sinalizar este problema”, acrescentou outro.

A equipa não se reunia a menos que o governo “quisesse que carimbássemos alguma decisão que já tinha sido tomada por políticos”, lamentou um dos cientistas.

Outra falha importante apontada pelos membros da task force que falaram com a The Caravan está relacionada com o protocolo de tratamento para a Covid-19, que não foi atualizado pelo Conselho de Investigação Médica da Índia nos últimos nove meses, desde julho de 2020.

Durante esses meses, no resto do mundo os países foram atualizando o tratamento para a Covid-19 à medida que foram tendo mais conhecimentos e provas do que poderia resultar ou não para combater a doença. Mas os pacientes indianos com Covid-19 continuaram a ser tratados com o remdesivir, que já nem é recomendado pelo Organização Mundial de Saúde (OMS).

Nos últimos meses, o governo liderado pelo primeiro-ministro Narendra Modi anunciou e procedeu a alterações na política de vacinação contra a Covid-19, tomando algumas das decisões mais importantes no combate à pandemia sem que a task force se tivesse reunido. Sem tê-la consultado. Isso é algo que tem sido frequente desde o início da pandemia. Foi isso que aconteceu quando Modi decidiu prolongar o confinamento no ano passado, por exemplo. 

Aliás, a conduta do BJP, o partido que está no poder na Índia tem sido questionável. Insistiu na realização de comícios na antecâmara das eleições que decorrem em alguns estados do país. Agora, promete oferecer vacinas gratuitas se vencer essas eleições, como acontece no estado de Bengala Ocidental.

Leia Também: Índia regista novo recorde, 2.263 mortos e 332.730 casos num só dia

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório