Meteorologia

  • 30 JULHO 2021
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 27º

Edição

Wall Street fecha sem rumo por receio da inflação

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje sem rumo, mas também com variações mínimas, mesmo depois de a secretária do Tesouro, Janet Yellen, ter reiterado que o governo dos EUA entende que a economia precisa de estímulos sustentados.

Wall Street fecha sem rumo por receio da inflação
Notícias ao Minuto

23:07 - 19/02/21 por Lusa

Mundo Mercado

Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average ganhou 0,003%, para 31.494,32 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq avançou 0,07%, para os 13.874,46.

O único dos principais índices a fechar em baixa, o alargado S&P500, fê-lo com um recuo de 0,19%, para as 3.906,71 unidades.

Estes três índices não conseguiram sustentar o entusiasmo com que começaram a sessão, ao fim de três sessões de recuos para o Nasdaq e o S&P500.

No conjunto da semana, o Dow Jones valorizou 0,11%, mas os outros não. O Nasdaq perdeu 1,5% e o S&P500 baixou 0,71%.

Os investidores mantiveram a atenção focada na evolução em alta das taxas das obrigações, o que convida os interessados em ações a fazerem uma pausa.

"Os investidores estão nervosos por causa destes rendimentos obrigacionistas. A questão é: isto vai continuar e fazer descer o mercado" acionista?, questionou-se Peter Cardillo, da Spartan Capital Securities.

As taxas das obrigações do Tesouro dos EUA a 10 anos subiram hoje para o seu nível mais alto desde há um ano, para 1,3380%, dos 1,2956% de quinta-feira.

Esta subida dos rendimentos das obrigações afetou, ao longo da semana, as cotações das empresas que têm estado a crescer, desde logo as tecnológicas.

Em torno dos 1,3%, estas taxas a 10 anos "não são elevadas, historicamente falando, mas são-no em relação ao período recente", comparou Art Hogan, da National, lembrando que em janeiro não passaram 0,9%.

O receio dos investidores é que a adoção do plano massivo de ajudas e estímulos económicos de Joe Biden, no montante de 1,9 biliões (milhão de milhões) de dólares (1,6 biliões de euros), associada às perspetivas de uma recuperação económica depois das campanhas de vacinação, provoquem um sobreaquecimento da economia e um risco de inflação.

Para se protegerem, alguns investidores estão a vender os títulos obrigacionistas, cujo rendimento fixo pode ser corroído pela inflação. Isto faz subir o rendimento destes títulos, que evolui ao contrário do preço.

Ao mesmo tempo, instituições como a Reserva Federal, nas minutas da sua última reunião sobre política monetária, ou o Fundo Monetário Internacional, continuam a assegurar que os receios da inflação são exagerados.

Mas há um setor que já está a ganhar com a subida destas taxas: o bancário. Estas instituições cotadas em Wall Street fecharam todas com valorizações entre um e três por cento, casos de JPMorgan, Citigroup, Goldman Sachs e Wells Fargo.

Pelo contrário, a IBM perdeu 1,44%, apesar de a sua intenção de alienar o seu segmento deficitário de informática e saúde IBM Watson Health, segundo a comunicação social, ter agradado a vários analistas.

A Uber também fechou com perdas, de 1,3%, depois de uma decisão da justiça britânica ter sido favorável à atribuição de um verdadeiro estatuto de "trabalhador" para os motoristas do grupo de automóveis de aluguer.

Leia Também: Wall Street sobe e tenta recuperar das perdas recentes

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório