Meteorologia

  • 20 MAIO 2022
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 34º

Bangladesh. Condenados 50 opositores por ataque contra primeira-ministra

Um tribunal do Bangladesh condenou hoje 50 militantes da oposição a penas de até 10 anos de prisão devido ao seu envolvimento num ataque perpetrado em 2002 contra a política Sheikh Hasina, atualmente primeira-ministra daquele país.

Bangladesh. Condenados 50 opositores por ataque contra primeira-ministra

O ataque ocorreu em agosto de 2002, quando Sheikh Hasina, então líder do partido Liga Awami (na altura oposição), viajava em comitiva depois de uma visita a uma vítima de violação no distrito ocidental de Kalaroa.

A comitiva, que integrava vários veículos nos quais viajavam a política e a sua equipa, bem como jornalistas, foi atacada com pedras, paus e facas de mato.

Entre os opositores hoje condenados figura Islam Habid, um antigo deputado e membro do Partido Nacionalista do Bangladesh (BNP), formação política que estava no poder na altura dos acontecimentos.

"Três homens, incluindo um ex-deputado, foram condenados a 10 anos de prisão e outros a penas de quatro anos e meio de prisão", afirmou, em declarações à agência noticiosa France-Presse (AFP), o procurador Shaheen Mrdha.

Outras 12 pessoas implicadas neste caso estão em fuga, em paradeiro incerto.

De acordo com o procurador, esta foi uma das várias tentativas de assassínio realizadas contra Sheikh Hasina, que está no poder desde 2009.

No ataque em questão, a política escapou ilesa, mas vários apoiantes da Liga Awami e jornalistas que ficaram feridos.

Após a leitura da sentença, o BNP, atualmente principal força opositora no Bangladesh, contestou o veredicto, classificando o caso contra os seus representantes e militantes como "falso" e "com motivações políticas".

"O Governo da Liga Awami reavivou o caso no contexto de uma tentativa em curso para destruir o BNP", disse o secretário-geral adjunto da força política, Ruhul Kabir Rizvi, numa conferência de imprensa na capital do Bangladesh, Daca.

A líder do BNP, Khaleda Zia, uma inimiga declarada da atual primeira-ministra, está a cumprir uma pena de 17 anos de prisão por corrupção, sentença que foi pronunciada em 2018.

Na altura do ataque, em agosto de 2002, Khaleda Zia era a primeira-ministra do Bangladesh.

O BNP tem acusado o atual Governo de deter ao longo dos últimos 12 anos dezenas de milhares dos seus apoiantes e militantes com base em acusações forjadas.

Tarique Rahman, filho de Khaleda Zia que vive em Londres, foi condenado em 2018 a prisão perpétua devido ao seu envolvimento num atentado com granada ocorrido em 2004 durante um comício da atual primeira-ministra.

No âmbito deste caso, a justiça do Bangladesh condenou à morte 19 pessoas.

Leia Também: Bangladesh envia mais de 3 mil rohingya para ilha remota em dois dias

Notícias ao Minuto nomeado para os Prémios Marketeer

O Notícias ao Minuto é um dos nomeados da edição de 2022 dos Prémios Marketeer, na categoria de Digital Media. As votações decorrem até ao próximo dia 31 de maio.

Para nos ajudar a vencer, basta aceder ao site da iniciativa organizada pela revista Marketeer, clicando aqui, e proceder ao preenchimento do formulário, selecionando Notícias ao Minuto na categoria de Digital Media e formalizando depois a votação. Obrigada pela sua preferência!

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório