Meteorologia

  • 01 MARçO 2021
Tempo
17º
MIN 9º MÁX 18º

Edição

Bruxelas recusa comentar inspeção a fábrica da AstraZeneca na Bélgica

A Comissão Europeia escusou-se hoje a comentar uma inspeção feita na quarta-feira pelas autoridades de saúde belgas à fábrica da AstraZeneca do país e que a imprensa belga noticia ter sido feita a pedido do executivo comunitário.

Bruxelas recusa comentar inspeção a fábrica da AstraZeneca na Bélgica
Notícias ao Minuto

12:21 - 28/01/21 por Lusa

Mundo Covid-19

"As autoridades belgas fizeram uma inspeção e a Comissão Europeia não comenta notícias", disse o porta-voz do executivo comunitário para a Saúde, Stefan de Keersmaecker, remetendo qualquer esclarecimento para os responsáveis pela ação.

Segundo a agência de notícia Belga, o ministro da Saúde deu, alegadamente a pedido da Comissão Europeia, instruções à Agência Federal de Medicamentos e Produtos de Saúde para inspecionar as instalações da Novasep, em Seneffe, que integram a cadeia de produção europeia da vacina para a covid-19 da AstraZeneca.

Segundo informação do gabinete do ministro, o objetivo era "confirmar se o atraso na entrega das vacinas se deveu de facto a um problema de produção na unidade belga", depois de a AstraZeneca ter justificado a forte redução da entrega de vacinas com um "problema de rendimento" num dos seus locais de produção europeus, o da Novasep em Seneffe, na região de Hainaut, na Valónia.

Ainda segundo fonte do gabinete de Vandenbroucke, a visita à fábrica ocorreu "em colaboração com outros países, a fim de assegurar total transparência e objetividade".

"Peritos belgas estão em vias de examinar os elementos obtidos durante esta visita de inspeção, juntamente com colegas holandeses, italianos e espanhóis", salientou.

Em agosto de 2020, a Comissão Europeia assinou um contrato com a AstraZeneca para aquisição de 300 milhões de doses da vacina contra a covid-19 produzida em colaboração com a universidade de Oxford, com uma opção de mais 100 milhões de doses.

Porém, na semana passada, a AstraZeneca anunciou que pretende entregar doses consideravelmente menores, nas próximas semanas, do que acordado com a UE, o que Bruxelas entende ser inaceitável e uma possível violação do contrato.

Em Portugal, o coordenador da 'taskforce' do Plano de Vacinação da covid-19, Francisco Ramos, garantiu que o atraso da vacina AstraZeneca/Oxford não comprometerá a primeira fase do plano português, mas não permitirá antecipá-lo, admitindo uma quebra de 50% do esperado.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.159.155 mortos resultantes de mais de 100 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 11.305 pessoas dos 668.951 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Leia Também: Europa vs. AstraZeneca. Servido quem chega 1.º? "Pode funcionar no talho"

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório