Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2021
Tempo
11º
MIN 11º MÁX 16º

Edição

Professora disse em aula que foi Antifa a invadir Capitólio. Alunos riram

Docente estava a lecionar em regime de substituição e foi despedida depois da divulgação do vídeo da aula, captado por um aluno.

Os alunos de uma escola na Flórida gravaram o momento em que a professora decidiu lecionar sobre o ataque ao Capitólio, informando a classe que o motim foi causado, não por apoiantes de Trump, mas por membros da Antifa (movimento antifascista associado à extrema-esquerda).

Os alunos começaram a contra-argumentar, tendo um deles referenciado que eles estavam com chapéus e outra indumentária de apoio a Donald Trump.

"Foram pagos para estar lá e causar um motim, tinham que fazer parecer que eram apoiantes de Trump, portanto vestiram chapéus e levaram bandeiras do Trump", respondeu a docente, que estava a lecionar aquela aula em substituição do professor permanente, na escola de Lake Wales.

A docente, diz o Yahoo, fazia referência a um artigo do conservador Washington Times, que escrevia que o reconhecimento facial identificou membros da Antifa entre os apoiantes de Trump, algo que foi depois negado, sendo o artigo corrigido.

Um outro aluno lembrou que eram apoiantes de Trump que estavam em Washington naquele dia, e que foram eles que foram para o Capitólio, para tentar impedir a votação que oficializou a eleição de Joe Biden. A professora desmentiu, alegando que os apoiantes de Trump estavam, sim, a "tentar impedir que partissem as janelas".

Após a divulgação do vídeo, a docente foi despedida não só daquela escola, como do agrupamento escolar, segundo confirmou Damien Moses, diretor da escola, ao TMZ. "Encontramo-nos com ela e foi demitida, não apenas da nossa escola, mas todo o distrito escolar", esclareceu.

Recorde-se que pelo menos 70 invasores que já foram identificados, detidos e formalmente acusado pelo ataque ao Capitólio, no dia 6 de janeiro, que culminou com a morte de cinco pessoas, incluindo um agente de autoridade.

O procurador federal de Washington Michael Sherwin indicou, porém, que se espera deduzir acusações contra "centenas" de pessoas. As acusações variam entre roubo em propriedade governamental, entrada ilegal em edifício restrito, conduta desordeira no Capitólio com intenção de impedir funcionamento, invasão de propriedade e motim.

Leia Também: Capitólio. "Xamã" pede perdão presidencial, diz que só obedeceu a Trump

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório