Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Milhares manifestam-se novamente no Bangladesh contra a França

Milhares de pessoas manifestaram-se hoje no Bangladesh contra a França e incendiaram uma imagem do Presidente francês para denunciar o apoio de Emmanuel Macron à liberdade de publicar caricaturas.

Milhares manifestam-se novamente no Bangladesh contra a França
Notícias ao Minuto

13:48 - 30/10/20 por Lusa

Mundo França/Ataques

A polícia disse que 12.000 pessoas participaram no protesto na capital, Daca, mas observadores e organizadores independentes disseram que estavam em menor número.

"Somos todos soldados do profeta Maomé", gritavam os manifestantes em Daca, que começaram a manifestar-se ao sair da oração semanal de sexta-feira na mesquita Baitul Mukarram, a maior do país.

Os manifestantes renovaram os seus apelos ao boicote aos produtos franceses e pediram a "punição" de Macron, já lançada segunda-feira durante uma manifestação que reuniu mais de 40.000 pessoas em Daca.

Os manifestantes queimaram bandeiras francesas e uma imagem de Macron.

Os partidos islâmicos convocaram manifestações contra a França após o apoio de Macron à liberdade de publicação de caricaturas, realizado durante uma homenagem ao professor francês Samuel Paty, decapitado em 16 de outubro por um checheno-russo, após ter exibido caricaturas de Maomé durante uma aula sobre liberdade de expressão.

Esses partidos também criticam os comentários de Macron quando este referiu no início de outubro que o Islão está "em crise".

Na quinta-feira, após um ataque a uma igreja católica em Nice (sul da França), que deixou três mortos, Macron denunciou o ato como "um ataque terrorista islâmico" e repetiu que vai desistir dos valores que fazem a França, em particular "a liberdade de acreditar e não acreditar".

As declarações de Macron sobre a liberdade de publicar caricaturas aumentaram as tensões em vários países muçulmanos, que vão desde manifestações a boicotes a produtos franceses.

Desde a manifestação de segunda-feira, as medidas de segurança foram intensificadas em torno da embaixada francesa em Daca.

Na cidade portuária de Chittagong, uma imagem de Macron foi incendiado durante um ato com cerca de 4.000 manifestantes, segundo a polícia.

Outros protestos menores ocorreram em outras cidades do país de mais de 160 milhões de habitantes, maioritariamente muçulmanos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório