Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
13º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Nagorno-Karabakh. Putin e Erdogan apelam a "esforços solidários" pela paz

O Presidente russo, Vladimir Putin, e o homólogo turco, Recep Erdogan, apelaram hoje a "esforços solidários" para acabar com os combates em Nagorno-Karabakh, afirmou o Kremlin em comunicado.

Nagorno-Karabakh. Putin e Erdogan apelam a "esforços solidários" pela paz
Notícias ao Minuto

19:51 - 14/10/20 por Lusa

Mundo Kremlin

Numa conversa telefónica, os dois líderes concordaram sobre "a necessidade urgente de esforços de solidariedade para acabar com o derramamento de sangue o mais rápido possível e garantir uma transição para uma solução pacífica" do conflito entre o Azerbaijão e os separatistas apoiados pela Arménia.

De acordo com a Presidência russa, "as duas partes confirmaram a necessidade de se respeitar a trégua humanitária" concluída a 10 de outubro em Moscovo, embora os combates continuem desde então.

"Foi igualmente expressa a esperança de que a Turquia, na qualidade de membro do Grupo de Minsk, da Organização para a Segurança e Cooperação Europeia (OSCE), dê uma contribuição construtiva para a redução da escalada", segundo o Kremlin.

O Grupo de Minsk, copresidido pela França, Rússia e Estados Unidos, tem sido o principal mediador do conflito desde há quase 30 anos.

Além do Azerbaijão e a Arménia, tem também a Turquia, Alemanha, Itália, Suécia e Bielorrússia como membros permanentes, mas nunca conseguiu encontrar uma solução duradoura para o conflito.

De acordo com a Presidência turca, Erdogan disse a Putin que "a Turquia é a favor de uma solução permanente em Nagorno-Karabakh" e acusou a Arménia de "tornar permanente a sua ocupação" dessa região separatista.

As tropas de Baku e os separatistas combatem desde setembro na região montanhosa do Nagorno-Karabakh sendo que até ao momento morreram 600 pessoas admitindo-se que o balanço de vítimas pode ser mais elevado.

O conflito no território do Nagorno-Karabakh habitado maioritariamente por arménios já fez pelo menos 30 mil mortos desde a queda da União Soviética, em 1989. 

Baku acusa a Arménia de ocupação do território e os confrontos são regulares.

Os combates em curso são os mais graves desde 1994.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório