Meteorologia

  • 29 OUTUBRO 2020
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 19º

Edição

Decisão de EUA sobre militares na Alemanha mostra "empenho na segurança"

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), Jens Stoltenberg, considerou hoje que a decisão norte-americana para reposicionamento dos militares que estavam na Alemanha mostra "empenho contínuo na segurança europeia".

Decisão de EUA sobre militares na Alemanha mostra "empenho na segurança"
Notícias ao Minuto

17:10 - 29/07/20 por Lusa

Mundo NATO

"O anúncio hoje feito pelo secretário [de Defesa norte-americano, Mark] Esper sobre as forças dos Estados Unidos na Europa sublinha o empenho contínuo dos Estados Unidos na NATO e na segurança europeia", argumenta Jens Stoltenberg numa declaração hoje divulgada, em Bruxelas.

Segundo o secretário-geral da NATO "a paz e a segurança na Europa são importantes para a segurança e prosperidade da América do Norte".

"E à medida que enfrentamos um mundo mais imprevisível, somos mais fortes e mais seguros quando estamos juntos", defende Jens Stoltenberg, garantindo que "os Estados Unidos consultaram de perto todos os Aliados da NATO antes do anúncio de hoje".

Os Estados Unidos decidiram retirar 11.900 militares da Alemanha, para fazer regressar alguns a bases domésticas e reposicionar outros na Polónia, Bélgica e Itália, anunciou hoje o chefe do Pentágono, Mark Esper.

O secretário de Defesa norte-americano disse que esta decisão cumpre o desejo anunciado pelo Presidente dos Estados Unidos de retirar uma parte do contingente militar norte-americano na Alemanha, que Donald Trump acusa de não gastar o suficiente em defesa e explicou que estas manobras começaram dentro de poucos meses.

Em junho, o Presidente norte-americano anunciara que pretendia reduzir o contingente militar norte-americano na Alemanha de cerca de 35.000 soldados para pouco mais de 25.000, falando na necessidade de um realinhamento global das forças armadas dos Estados Unidos.

As intenções do Pentágono passam por fazer regressar 6.500 soldados às suas bases nos Estados Unidos e transferir 5.400 para outros países europeus, especialmente para a Bélgica, Itália e Polónia, ficando ainda cerca de 25.000 soldados estacionados nas bases alemãs.

Segundo Mark Esper, cerca de 2.000 soldados serão distribuídos por bases da Itália e da Bélgica, cerca de 1.000 serão enviados para a Polónia, sendo os restantes distribuídos por outros países, ainda não especificados.

Trump tem classificado a Alemanha como "delinquente", por não cumprir as metas estabelecidas pela NATO para o orçamento de gastos militares, de pelo menos 2% do PIB, e chegou mesmo a dizer que os alemães têm "enganado" os Estados Unidos na área do comércio e da defesa.

A Alemanha também tem servido de centro estratégico para as operações militares dos EUA no Médio Oriente e em África.

O Pentágono diz que a decisão de manter ainda 25.000 soldados na Alemanha é um sinal de que os Estados Unidos não irão quebrar os seus compromissos com os aliados, nem desguarnecer as suas frentes de combate no Médio Oriente.

As Forças Armadas tinham até agora cerca de 47.000 efetivos espalhados por várias bases na Alemanha, estando cerca de 35.000 em serviço ativo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório