Meteorologia

  • 14 JULHO 2020
Tempo
26º
MIN 20º MÁX 32º

Edição

G5-Sahel reúne-se hoje na Mauritânia para debater situação na região

Os chefes de Estado dos países do G5-Sahel -- Mauritânia, Mali, Níger, Chade e Burkina Faso -- reúnem-se hoje na capital mauritana, Nouakchott para debater a situação na região afetada pela violência armada.

G5-Sahel reúne-se hoje na Mauritânia para debater situação na região
Notícias ao Minuto

08:05 - 30/06/20 por Lusa

Mundo Sahel

Além dos presidentes dos países do G5-Sahel, a cimeira contará com a presença do presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, do Presidente francês, Emmanuel Mácron, e do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez.

A aliança, que nasceu com objetivos antiterroristas, tem tido problemas financeiros desde a sua criação, sendo que estes foram agravados pela pandemia de covid-19, acompanhando os efeitos que esta teve na economia regional e mundial.

A cimeira de hoje pretende analisar o progresso dos compromissos assumidos durante a Cimeira de Pau, realizada em janeiro, entre as quais se destaca a criação de uma coligação para o Sahel.

Esta coligação para o Sahel -- cujo lançamento estava marcado para abril, mas foi afetado pela pandemia de covid-19 -- previa que se juntassem cerca de 40 participantes, principalmente países de África, Europa e organizações internacionais.

O objetivo da coligação passa por reunir todas as iniciativas internacionais de apoio ao Sahel para tornar mais eficazes os quatro pilares definidos: a luta contra o terrorismo, o reforço das forças armadas nacionais, o apoio ao desenvolvimento e o destacamento do Estado onde este não chega, no caso do Mali.

De acordo com a agenda do Presidente francês, Macron deverá encontrar-se com o presidente rotativo da coligação, o chefe de Estado mauritano, Mohamed uld Ghazouani.

Após a reunião, está previsto um almoço de trabalho com os chefes de Estado do G5-Sahel.

França tem tido um papel importante no combate aos grupos armados na região, sendo responsável pela operação Barkhane, no Mali.

Depois do almoço de trabalho, será realizada uma "reunião de trabalho alargada", através de videoconferência, na qual deverão participar governantes ou responsáveis de Alemanha, Itália, Organização das Nações Unidas (ONU) e Conselho Europeu.

Finda a reunião de trabalho, está prevista uma conferência de imprensa conjunta.

A região conta com uma força conjunta do G5-Sahel, composta por militares dos cinco países, mas a sua eficácia tem sido afetada pela falta de meios militares e financeiros.

No pilar do desenvolvimento, os 40 projetos transfronteiriços selecionados para o triénio 2019-2021 no "Programa de Investimento Prioritário (PIP/G5-Sahel)" continuam limitados por um atraso na distribuição dos fundos. De acordo com a agência Efe, dos 2.000 milhões de euros prometidos, foram apenas desembolsados 249 milhões, cerca de 12%.

De acordo com a mesma fonte, os observadores em Nouakchott acreditam que o Presidente mauritano irá utilizar a cimeira para pedir, mais uma vez, o cancelamento da dívida de África, de forma a lidar com as consequências mais destrutivas da pandemia.

Segundo a ONU, mais de 4.000 pessoas foram mortas em ataques terroristas em 2019 no Mali, Burkina Faso e Níger, tendo o número de pessoas deslocadas aumentado 10 vezes, ficando próximo de um milhão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório