Meteorologia

  • 15 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 18º MÁX 26º

Brasil com número diário recorde de infeções e mais 453 mortes

Registo diário de óbitos associados ao novo coronavírus no Brasil mantém-se no patamar dos 400 pelo terceiro dia consecutivo. Número de casos de infeção diagnosticados volta a subir, atingindo hoje um recorde de 7.218.

Brasil com número diário recorde de infeções e mais 453 mortes
Notícias ao Minuto

21:38 - 30/04/20 por Anabela Sousa Dantas

Mundo Brasil

O Brasil aproxima-se da barreira dos seis mil mortos associados ao novo coronavírus, totalizando 5.901 óbitos desde o início da pandemia, informou o Ministério da Saúde esta quinta-feira.

Nas últimas 24 horas, o país sul-americano registou um novo recorde de casos de infeção diagnosticados, com 7.218 infeções contabilizadas num único dia, o maior registo desde o início da pandemia.

O aumento no número de mortes no Brasil foi de 7,96%, passando de 5.466 na quarta-feira para 5.901 hoje (há 1.539 óbitos em investigação). Em relação ao número de infetados, o crescimento foi de 9.2%, de 78.162 para 85.380 casos confirmados.

Depois de ultrapassar a China no número de fatalidades, o Brasil ultrapassa agora o epicentro do surto também no número de casos de infeção confirmados. O Brasil é já o nono país do mundo com mais mortes associadas ao vírus SARS-CoV-2.

Segundo a tutela, a taxa de letalidade da doença no país chegou hoje aos 6,9%.

São ainda notificados 43.544 doentes que estão sob vigilância das autoridades de Saúde e  35.935 recuperados.

São Paulo contabiliza 2.375 mortos e 28.698 casos de infeção, sendo o estado que concentra o maior número de casos no Brasil.

No Brasil, 17 das 27 unidades federativas do país já têm mais de mil casos registados da doença: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Pará, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Ceará, Bahia, Maranhão, Amazonas, Distrito Federal, Rio Grande do Norte, Amapá e Alagoas.

O número total de casos de infeção foi hoje colocado em causa pela Universidade de São Paulo. A instituição estima que, tendo em conta o número de casos subnotificados (ou seja, aqueles que não necessitaram de hospitalização), os números possam ascender a 1.201.686, sendo que, com margem de erro, poderá variar entre 957.085 e 1.494.692.

A confirmar-se, o Brasil tornar-se-ia no país mais afetado pela pandemia em todo o mundo, superando, inclusive, os Estados Unidos, que, de acordo com a Universidade John Hopkins, contará, neste momento, com 1.040.488 cidadãos com Covid-19.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório