Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2020
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Zonas remotas e rurais invadidas por pessoas que fogem do coronavírus

Para muitos, a solução foi escapar para áreas com menor densidade populacional. Mas quem vive nessas zonas não esconde o desagrado face a uma atitude que consideram ser "irresponsável" e que pode contribuir para a propagação do vírus.

Zonas remotas e rurais invadidas por pessoas que fogem do coronavírus

Em virtude da crescente propagação do coronavírus pelo mundo e face aos conselhos de distanciamento social, muitas pessoas têm saído das cidades com maior densidade populacional para rumarem a zonas mais rurais e remotas. Em certos casos, estão a verificar-se verdadeiras invasões.

Em França, algumas cidades mais pequenas de áreas rurais foram os locais escolhidos por alguns dos habitantes de Paris que procuraram fugir do coronavírus. Uma decisão que gerou desagrado entre populações locais, que receiam a propagação do vírus.

Uma das regiões onde esta opção se tornou mais notória é a das Highlands, na Escócia. As Highlands são compostas por terreno montanhoso e contam várias ilhas. São ainda caracterizadas pela baixa densidade populacional.

Algo que mudou recentemente e levou as autoridades locais a emitirem avisos, inclusivamente dizendo às pessoas – até as que têm lá uma casa de férias – que não são bem-vindas, revela a CNN.

Dos mais de 400 casos confirmados na Escócia, apenas oito foram diagnosticados nas Highlands e a região pretende manter esse número baixo.

“Por favor, não usem as Highlands como a vossa forma de auto-isolamento. As pessoa que vivem aqui estão a tentar seguir as linhas de orientação do governo e o contínuo fluxo de caravanas e de outro tráfego que parece estar a tentar escapar das cidades não está a ajudar”, afirmou no Twitter Kate Forbes, a ministra das Finanças escocesa, que é a representante das Highlands no parlamento.

Os políticos da ilhas da região estão particularmente preocupados com o impacto gerado com a chegada de um número elevado de pessoas. As ilhas de Barra e Vatersay decidiram por isso fechar. “Não viagem para aqui. Não criem uma pressão desnecessária sobre os nossos médicos e recursos limitados”, pode ler-se na conta de Twitter da ilha de Barra.

Fergus Ewing, ministro da Economia Rural e do Turismo escocês, referiu que quem está a rumar a comunidades rurais e das ilhas está a “colocar em perigo as vidas” destas pessoas. “Estou furioso com o comportamento inconsciente e irresponsável de algumas pessoas que estão a viajar para as Highlands e para as ilhas. Isto tem de parar agora”, asseverou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório