Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 8º MÁX 16º

Edição

Pelo menos nove mortos em ataques aéreos do regime sírio

Pelo menos nove civis foram mortos hoje em ataques aéreos realizados pelo Governo sírio contra a província de Idlib, informou uma organização de defesa dos direitos humanos.

Pelo menos nove mortos em ataques aéreos do regime sírio
Notícias ao Minuto

15:02 - 15/01/20 por Lusa

Mundo Síria

"Nove civis foram mortos nos ataques pela aviação do regime" sírio, que atingiu a cidade de Idlib, no noroeste da Síria, indicou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

O Observatório também relatou que há 20 feridos, sendo que os ataques atingiram um mercado e uma área composta por oficinas, incluindo oficinas mecânicas, de acordo com a mesma fonte.

A Rússia - grande aliada do regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad - anunciou a 09 de janeiro uma trégua em Idlib e a Turquia - apoiante de certos grupos rebeldes - confirmou essa iniciativa, que deveria ter começado no domingo.

O OSDH, no entanto, relatou hoje "mais de cem ataques realizados por aviões sírios ou russos sobre a província de Idlib".

Um correspondente da agência de notícias AFP viu corpos carbonizados ou dilacerados no local. As equipas de resgate estavam a sair com as vítimas.

O regime diz que está determinado a reconquistar a região de Idlib, dominada pelos 'jihadistas' do Hayat Tahrir al-Cham (HTS, ex-ramo sírio da Al-Qaida) e outros grupos rebeldes menores.

Pelo menos 18 civis, incluindo seis crianças, foram mortos no sábado em ataques do regime sírio na província de Idlib, disse a mesma fonte.

Entre o final de abril e o final de agosto, o regime apoiado pela aviação russa já havia intensificado os bombardeamentos. A violência matou quase mil civis na área, segundo o OSDH.

Nesta altura, Moscovo havia anunciado um cessar-fogo no final de agosto, mas isso não impediu o reinício das hostilidades a partir de então.

A guerra na Síria, iniciada em 201

1 com a repressão de protestos pró-democracia por Damasco, já fez mais de 380 mil mortes e deixou milhões de pessoas deslocadas e refugiadas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório