Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2020
Tempo
12º
MIN 7º MÁX 19º

Edição

Democratas querem dois artigos do impeachment aprovados esta semana

O presidente do Comité Judiciário da Câmara de Representantes dos EUA, Jerrold Nadler, disse hoje que espera que pelo menos dois artigos de acusações de 'impeachment' contra o Presidente Donald Trump sejam aprovados ainda esta semana.

Democratas querem dois artigos do impeachment aprovados esta semana
Notícias ao Minuto

14:59 - 09/12/19 por Lusa

Mundo Trump

O Comité Judiciário da Câmara de Representantes dos EUA está reunido para receber formalmente as conclusões do inquérito para a destituição do Presidente Donald Trump, acusado de abuso no exercício de funções.

Depois das declarações iniciais de advogados do Comité Judiciário, os advogados do Comité de Inteligência (onde o inquérito teve início) apresentarão os resultados da investigação que ao longo das últimas semanas acolheu depoimentos de várias testemunhas.

O presidente do Comité Judiciário diz que as conclusões revelarão argumentos suficientes para a redação pela Câmara de Representantes de pelo menos dois artigos de 'impeachment', que provem que Trump cometeu "crimes e delitos graves", passíveis de destituição.

No centro da argumentação dos democratas está a alegação de que Donald Trump tentou reter financiamento à Ucrânia até que o Presidente Volodymyr Zelenskiy se comprometesse publicamente a investigar as atividades do filho de Joe Biden, seu rival político nas eleições presidenciais de 2020, bem como a possibilidade de o Governo ucraniano ter interferido nas eleições de 2016.

Os democratas consideram que a pressão de Trump sobre Zelenskiy constitui razão suficiente para um processo de destituição, que terá de ser aprovado por maioria simples na Câmara de Representantes antes de passar ao Senado, onde uma maioria de 2/3 poderá levar à demissão do Presidente.

"A alegação central é que o Presidente colocou, por várias vezes, o seu interesse pessoal acima do interesse do seu país, procurando interferência estrangeira nas eleições de 2016 e nas eleições de 2020", afirmou Nadler, antes da reunião de hoje do Comité Judiciário.

"Tudo isso revela um padrão de comportamento que representa um perigo real para a integridade das próximas eleições", disse o presidente do Comité Judiciário.

Donald Trump rejeita esta alegação, dizendo que não foi cometido nenhuma pressão irregular sobre o Presidente ucraniano e que tudo não passa de uma "caça às bruxas", destinada a fragilizar a candidatura pelo Partido Republicano às eleições de 2020.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório