Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2020
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 13º

Edição

Justiça israelita vai acusar próximos de Netanyahu em caso de corrupção

O procurador-geral de Israel anunciou hoje a sua intenção de acusar várias pessoas próximas do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, incluindo o seu advogado, num caso envolvendo a compra de submarinos à empresa alemã ThyssenKrupp.

Justiça israelita vai acusar próximos de Netanyahu em caso de corrupção
Notícias ao Minuto

13:48 - 05/12/19 por Lusa

Mundo Israel

Num comunicado, o Ministério da Justiça indica que além do advogado David Shimron, que deverá ser acusado de branqueamento de dinheiro, o homem de negócios que agia como representante em Israel daquela empresa alemã Michael Ganor e um antigo chefe da marinha israelita Eliezer Marom responderão por corrupção.

O procurador Avichai Mandelblit anunciou há precisamente duas semanas a acusação de Netanyahu por "suborno", "fraude" e "abuso de confiança" em três casos de corrupção, os dossiês "1000", "2000" e "4000".

Hoje, a justiça israelita anunciou a decisão relativa ao dossiê "3000".

O procurador-geral "decidiu acusar Michael Ganor, agente do estaleiro naval da ThyssenKrupp em Israel, Eliezer Marom, antigo chefe da marinha israelita, David Sheran, antigo chefe de gabinete do primeiro-ministro, Eliezer Zandberg, antigo ministro, o advogado David Shimron (...)", indica o comunicado.

Uma nota do gabinete do procurador Shai Nitzan refere que sete pessoas serão acusadas, após uma audiência, estando em causa vários delitos como suborno, lavagem de dinheiro e fraude.

Neste caso, a polícia israelita investigou suspeitas de corrupção na venda pela Alemanha a Israel de submarinos militares e navios construídos pela ThyssenKrupp, por um valor de cerca de dois mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros).

A polícia disse em novembro de 2018 ter elementos suficientes para a justiça acusar um determinado número de suspeitos, incluindo David Shimron, advogado e primo de Netanyahu.

O primeiro-ministro israelita foi ouvido no caso, mas não foi considerado suspeito.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório