Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Secretário-geral da NATO insta Moscovo a retirar tropas da Ucrânia

O secretário-geral da NATO exortou hoje a Rússia "a retirar tropas" do leste da Ucrânia, um dia depois do anúncio da retirada das forças ucranianas e de militares separatistas pró-russos de um setor-chave daquela região disputada e em conflito.

Secretário-geral da NATO insta Moscovo a retirar tropas da Ucrânia
Notícias ao Minuto

20:09 - 30/10/19 por Lusa

Mundo NATO

"A NATO afirma de forma muito clara que a Rússia tem uma responsabilidade particular de aplicar os acordos (de paz) de Minsk e que deve retirar todas as suas tropas, todos os seus oficiais do leste da Ucrânia e parar de desestabilizar" esta região, afirmou Jens Stoltenberg, que hoje iniciou uma visita de dois dias à Ucrânia.

O secretário-geral da NATO falava em Odessa, no sul da Ucrânia, um dia depois das Forças Armadas ucranianas terem anunciado o início da retirada das suas tropas, bem como a saída dos militares separatistas pró-russos, de um pequeno setor-chave da linha da frente no leste ucraniano, região afetada há cerca de cinco anos por um conflito que já provocou cerca de 13 mil mortos.

Kiev e o Ocidente acusam a Rússia de fornecer armas aos separatistas pró-russos e de ter destacados militares para o leste ucraniano.

Moscovo sempre rejeitou qualquer envolvimento militar no conflito no leste ucraniano, apesar das denúncias internacionais constantes e dos factos relatados e constatados por vários 'media'.

As manobras de retirada anunciadas na terça-feira surgem sob o impulso do novo Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, que chegou ao poder em maio passado e que prometeu restaurar a paz.

Condição prévia para a realização de uma eventual cimeira de paz com a Rússia, a operação de retirada suscitou na Ucrânia algumas críticas e receios de uma possível "rendição" a Moscovo.

"Saudamos todos os esforços que visam reduzir tensões, retirar tropas e garantir uma solução pacífica para o conflito no leste da Ucrânia", acrescentou Stoltenberg, elogiando os "esforços de paz" de Volodymyr Zelenskiy.

"Mas sabemos que ainda há um longo caminho a percorrer, porque ainda existem violações da trégua", alertou o representante, numa conferência de imprensa no porto de Odessa, onde quatro navios da Aliança Atlântica estão atualmente atracados.

Stoltenberg está no território ucraniano para "mostrar o apoio da NATO à Ucrânia" no âmbito da crise com a Rússia, que em 2014 anexou a península ucraniana da Crimeia.

O secretário-geral da NATO irá encontrar-se na quinta-feira em Kiev com o Presidente Volodymyr Zelenskiy, tendo ainda previsto um discurso diante de deputados ucranianos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório