Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Presidente de Israel reúne com líderes partidários para resolver impasse

O presidente israelita, Reuven Rivlin, iniciou hoje dois dias de negociações com os principais líderes partidários, antes de indicar o candidato para primeiro-ministro, fruto do impasse criado pelos resultados das segundas eleições legislativas, em cinco meses.

Presidente de Israel reúne com líderes partidários para resolver impasse
Notícias ao Minuto

13:35 - 22/09/19 por Lusa

Mundo Israel

As eleições legislativas realizadas na semana passada não permitiram distinguir um claro vencedor entre Benjamin Netanyahu, atual primeiro-ministro, e o seu rival Benny Gantz.

O partido Likud, de Netanyahu, conseguiu 32 dos 120 assentos no Knesset, contra 33 do partido Kahol Lavan ("branco-azul") do ex-general Benny Gantz, não tendo nenhum conseguido formar uma maioria com os pequenos partidos tradicionalmente aliados.

"O Presidente, neste caso, estará muito, muito envolvido nos detalhes. Ele vai exigir respostas claras", afirmou Harel Tubi, principal assessor de Reuven Rivlin à Rádio do Exército de Israel. "Acho que ele vai transformar as consultas [aos líderes partidários], desta vez, em consultas que têm a capacidade de apresentar outras possibilidades do tipo que o público ainda não ouviu falar", acrescentou, citado pela agência de notícias norte-americana Associated Press (AP).

O fator decisivo parece ser Avigdor Lieberman e os oito assentos que o seu partido, Yisrael Beitenu, conquistou. Lieberman exige um governo de unidade ampla com os dois principais partidos do país, que é secular, e exclui os partidos judeus ultraortodoxos.

Esse parece ser o compromisso emergente entre o partido Kahol Lavan ("branco-azul") do ex-general Benny Gantz e do partido Likud de Netanyahu, embora ambos insistam em liderá-lo.

Para complicar a situação política, há a recusa assumida por Benny Gantz em se sentar com Netanyahu, por este enfrentar uma provável acusação de corrupção.

O Knesset (parlamento) conta com 120 deputados, pelo que são necessários 61 para uma maioria absoluta, mas o bloco de Netanyahu com os seus aliados naturais (formações de direita e religiosas) só dispõe de 55 lugares e o de Gantz (esquerda e seculares) de 56.

A agência de notícias francesa France Presse indicou na quarta-feira que já tinham começado as negociações entre os diferentes partidos para formar um governo de coligação e evitar novas eleições.

Após as legislativas de abril deste ano, um resultado muito semelhante impediu Netanyahu de formar um governo e conduziu à realização da votação de terça-feira.

O presidente israelita, Reuven Rivlin, sublinhou a necessidade de formar um governo "o mais rapidamente possível" e o imperativo "de evitar uma terceira eleição".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório