Meteorologia

  • 24 MARçO 2019
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 19º

Edição

Capital brasileira intensifica segurança em escolas da região

O Governo do Distrito Federal brasileiro [Brasília] prometeu hoje intensificar a segurança em instituições de ensino depois de terem identificado quatro casos de ameaças feitas por estudantes em redes sociais e em escolas, segundo o secretário da Educação.

Capital brasileira intensifica segurança em escolas da região
Notícias ao Minuto

20:21 - 15/03/19 por Lusa

Mundo Brasília

"A Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal está a aprofundar discussões sobre como deixar as escolas 100% seguras. Lançaremos, no início de abril, uma série de medidas neste sentido. Mas, antecipo e asseguro que não vamos cair na tentação do óbvio nem do mais fácil", afirmou secretário de Educação, Rafael Parente, na rede social Twitter.

No final da manhã de hoje, um professor entrou armado com uma faca, arco e flechas no prédio da secretaria da educação do Distrito Federal, afirmando que tencionava encontrar-se com o secretário.

O docente chegou a subir até ao 12.º andar do edifício, onde fica o gabinete do secretário Rafael Parente, que se encontrava em reunião naquele momento. O professor acabou detido e não de registaram feridos.

"É um facto que um homem entrou armado na sede. Ele já foi preso e não conseguiu agir. (...) Eu estou bem. Mexido, mas estou bem. Sou muito abençoado por Deus e grato. Estou preocupado com o Professor e com a família dele. Estamos a fazer e faremos todos os possíveis para que recebam todos os tratamentos necessários", confirmou Rafael Parente na plataforma Twitter.

De acordo com a secretaria da Educação, citada pelo portal de notícias G1, o homem em causa é um professor de violino erudito da Escola de Música de Brasília, de 54 anos, e tem histórico de problemas psiquiátricos.

Dois ex-alunos da Escola Estadual Raul Brasil, em São Paulo, entraram armados nesta quarta-feira nas imediações daquela instituição de ensino, tendo matado cinco alunos e duas funcionárias.

A Polícia Militar chegou à escola cerca de oito minutos após o crime. Já dentro do colégio, os polícias ouviram barulho de tiros e encontraram os dois assassinos mortos, de acordo com as autoridades locais.

Os dois autores do crime foram identificados pela Polícia Militar como sendo Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos.

Na sua conta na rede social Facebook, Guilherme Taucci Monteiro publicou cerca de 30 fotografias, usando uma máscara de caveira, armado e fazendo sinais ofensivos.

O crime aconteceu por volta das 9h40 da manhã (12h40 em Lisboa) na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, que fica a cerca de 50 quilómetros da cidade de São Paulo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório