Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
21º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

Mais de 400 Capacetes Brancos retirados da Síria por Israel

Mais de 400 Capacetes Brancos (socorristas sírios) e suas famílias chegaram hoje à Jordânia, depois de serem retirados da Síria por Israel, segundo o ministro jordano dos Negócios Estrangeiros.

Mais de 400 Capacetes Brancos retirados da Síria por Israel
Notícias ao Minuto

20:17 - 22/07/18 por Lusa

Mundo Risco de vida

As informações iniciais davam conta da retirada e transferência de 827 socorristas e seus familiares, que se encontravam "em risco de vida" devido ao avanço das tropas de Bashar al-Assad na zona controlada por rebeldes.

Mas apenas 422 chegaram à Jordânia, onde deverão ficar no máximo três meses, uma etapa provisória antes da sua transferência para os países que disponibilizaram acolhimento: Alemanha, Canadá e Reino Unido.

A Jordânia aceitou receber os 'capacetes brancos' que estavam em risco de vida "meramente por razões humanitárias", numa operação inédita, realizada em segredo pelo exército israelita, a pedido dos Estados Unidos e de países europeus.

Os Capacetes Brancos, uma organização síria de defesa civil, têm sido celebrados pelas suas operações de socorro na Síria, onde o conflito já provocou mais de 350.000 mortos, e chegaram a ser propostos para o Nobel da Paz em 2016.

O presidente sírio, Bashar al-Assad, considera-os terroristas, mas os socorristas afirmam a sua neutralidade e não-afiliação com nenhum grupo político ou armado.

O chefe dos Capacetes Brancos, Raíd Saleh disse à agência de notícias AFP que "alguns voluntários foram retirados com as suas famílias por razões puramente humanitárias" pois encontravam-se em perigo nas províncias de Quneitra e Deraa, devido às "ameaças repetidas da Rússia e do regime".

Moscovo (aliado de Assad) e Damasco acusam os socorristas de estarem aliados a grupos jihadistas e de veicularem "mentiras" sobre as suas operações militares.

Segundo o exército israelita, a operação desenrolou-se na noite de sábado e os familiares dos Capacetes Brancos são sobretudo crianças.

"Estas pessoas salvaram vidas e a delas estava agora em perigo, por isso aceitei levá-los para outro país através de Israel", declarou o primeiro ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

A imprensa estatal síria não faz qualquer referência à retirada dos Capacetes Brancos, mas noticia um ataque aéreo israelita que visou uma "posição militar" do regime no oeste do país, e que provocou "apenas prejuízos materiais".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.