Meteorologia

  • 22 JULHO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

"Sem as minhas políticas, entrariam milhões de imigrantes" nos EUA

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, agitou hoje o debate migratório com um polémico discurso em Las Vegas em que garantiu que, sem as suas duras políticas migratórias, "milhões de imigrantes" atravessariam ilegalmente a fronteira com o México.

"Sem as minhas políticas, entrariam milhões de imigrantes" nos EUA
Notícias ao Minuto

06:33 - 24/06/18 por Lusa

Mundo Donald Trump

"Se mostrarmos qualquer fragilidade, virão milhões", assegurou Trump num casino em Las Vegas, onde o público repetia o seu nome e lhe pedia, aos gritos: "Construa o muro!".

Trump recebeu duras críticas, inclusive dentro do próprio Partido Republicano, por ter instaurado uma política de "tolerância zero" que levou à separação de crianças imigrantes dos respetivos pais e que, segundo os seus críticos, pretendia dissuadir a imigração de mexicanos para os Estados Unidos da América.

Na quarta-feira, Trump viu-se obrigado a assinar uma ordem executiva para pôr termo à separação das famílias de imigrantes, embora não tenha precisado como se procederá para reunir aos pais as mais de 2.300 crianças que foram distribuídas por albergues e centros de acolhimento em todo o país.

"Devemos ser fortes, devemos construir o muro", sublinhou Trump, insistindo em que é necessário ser "duro" para impedir que mais imigrantes ilegais entrem no país.

O chefe de Estado norte-americano reiterou a intenção de instaurar um sistema migratório baseado no mérito e alterar o atual método de reunião familiar, batizado como "migração em cadeia" porque permite aos familiares de alguns imigrantes ir para os Estados Unidos se cumprirem determinados requisitos.

"Queremos que venham para o nosso país, mas com um sistema assente no mérito, para que possam ajudar-nos. Queremos gente que possa amar o nosso país e que queira tornar os Estados Unidos novamente grandes", sustentou Trump, citando o seu lema de campanha "Make America Great Again".

O Presidente norte-americano referiu-se por diversas vezes às eleições legislativas intercalares de novembro, nas quais os republicanos querem aumentar a estreita maioria que detêm no Senado, ao passo que os democratas vão tentar arrebatar-lhes a Câmara dos Representantes, onde consideram ter maiores hipóteses.

Trump garantiu que os democratas querem usar a imigração para ganhar votos e declarou: "Eu também gosto do tema da imigração, de facto, acho que me elegeram por isso"

"O nosso lema é fronteiras fortes e nada de crime. O deles é: fronteiras abertas e deixar que a Mara Salvatrucha (ou MS-13, gangue formado sobretudo por salvadorenhos que atua nos Estados Unidos e América Central) se apodere do país".

O Presidente foi recebido com aplausos dentro do casino, onde se realizava uma reunião dos líderes republicanos do estado do Nevada, mas, no exterior do edifício, cerca de 300 pessoas esperavam-no com cartazes e palavras de ordem de protesto.

Nos cartazes dos ativistas liam-se mensagens como "Ponham Trump numa jaula" e "Na realidade, SIM, importo-me. E tu?", numa referência à frase que a primeira-dama, Melania Trump, tinha inscrita nas costas do impermeável que envergava quando visitou, esta semana, um centro de detenção de crianças imigrantes separadas dos pais, no Texas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.