Meteorologia

  • 16 AGOSTO 2018
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 18º

Edição

Diabetes. Eis a prova de que a alimentação não tem de ser aborrecida

A alimentação feita pelas pessoas com diabetes, seja de tipo 1 ou 2, deve ser cuidada e ponderada, mas não tem, de todo, de ser aborrecida.

Notícias ao Minuto

13:01 - 06/05/17 por Daniela Costa Teixeira 

Lifestyle Livro

A diabetes é uma doença crónica causada pela produção insuficiente de insulina ou pela incapacidade do organismo a usar. Quando a insulina não atua corretamente ou a sua ação é completamente bloqueada, dá-se uma incapacidade de utilização da glucose por parte do organismo, o que faz com que se acumule no sangue.

Esta doença – classificada como silenciosa – manifesta-se de três formas distintas: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2 e ainda diabetes gestacional. No caso da diabetes tipo 2, é possível travar o seu aparecimento prestando atenção aos sintomas de de pré-diabetes que o corpo vai dando e que lhe revelámos aqui.

Contudo, e independentemente do tipo de diabetes e da idade da pessoa diagnosticada, a alimentação assume-se como um fator determinante para controlar a doença, devendo, por isso, ser adaptada às necessidades de cada pessoa.

A dieta de uma pessoa com diabetes “deve ser equilibrada e variada e cobrir as necessidades de um adulto saudável. Em caso de diabetes tipo 2, que seja causada por obesidade, será preciso reduzir as calorias ingeridas para diminuir o peso e melhorar a assimilação da glicose”. Quem o diz é Laia Blay Budí, especialista em nutrição e dietética e autora do livro ‘Receitas para Diabéticos’, que chega agora a Portugal pela Arte Plural Edições.

Notícias ao Minuto

Ao longo de mais de 100 páginas, a especialista fala da doença e da importância da alimentação, salientando o relevo que a pirâmide alimentar tem na escolha dos alimentos, assim como os valores nutricionais e a composição de cada um desses alimentos, explicando qual o papel dos principais nutrientes.

Além disso, explica ainda um dos conceitos que mais confusão causa nas pessoas, mas que é fundamental para controlar os níveis de glicose no sangue: o Índice Glicémico.

“Após a ingestão de hidratos de carbono, verifica-se uma alteração dos níveis de glicose no sangue. Esta variação é conhecida como índice glicémico (IG) e quantifica a resposta glicémica de um alimento que contém a mesma quantidade de hidratos de carbono que um alimento de referência, o qual é habitualmente 50 gramas de pão branco ou de glicose. Estes alimentos apresentam o número 100 e é a partir deles que se estabelece uma relação com os outros alimentos.Como não poderia deixar de ser, dá uma série de receitas que provam que a alimentação para diabéticos não tem, de todo, de ser aborrecida ou sem sabor. E nas imagens acima pode encontrar duas das várias receitas presentes no livro, que tem um preço recomendado de 15,50 euros.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.