Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 21º

Dois superalimentos que são 'armas' contra a demência e o cancro

Além disso, estes aliados podem ajudá-lo a ganhar anos de vida.

Dois superalimentos que são 'armas' contra a demência e o cancro
Notícias ao Minuto

16:30 - 16/04/24 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Alimentação

A alimentação influencia, ainda mais do que pensa, o risco ou não de se desenvolver demência ou um cancro. Publicado no Daily Express, um artigo  vem atribuir mais benefícios a dois superalimentos: vegetais de folha verde-escura, como espinafres e alface, e nozes.

Como explica o jornal, um grupo de nutricionistas da Universidade de Rush, em Chicago, nos Estados Unidos, descobriu que o consumo diário de uma porção diária de vegetais de folha verde-escura demonstrou ser eficaz a reduzir o declínio cognitivo, relacionado com a idade, em seres humanos relacionado com a idade. Mais: no ano passado, um estudo apoiado pelo World Cancer Research Fund, que envolveu mais de 70 mil pessoas, mostrou que uma dose diária destes alimentos poderia ajudar a reduzir o risco de cancro do intestino em até 7%. Do lado da Universidade Edith Cowan, na Austrália, um grupo de cientistas concluiu que uma porção diária de vegetais de folha verde-escura ajudou a "reduzir significativamente o risco de pressão arterial e de doenças cardiovasculares". O estudo contou com a participação de quase três mil voluntários.

Leia Também: Diz quem sabe que devemos 'alimentar' o cérebro com estas especiarias

Estes alimentos são ricos em nutrientes considerados essenciais, incluindo vitamina K, luteína e folato. Contêm ainda flavonoides vegetais, que estão associados a uma melhor função cognitiva.

São também uma fonte de nitratos, compostos que são convertidos pelo corpo em nitritos, que relaxam e alargam os vasos sanguíneos para aumentar o fluxo sanguíneo para o coração, cérebro e músculos.

Leia Também: Médico revela quatro enlatados que são surpreendentemente saudáveis

Quanto às nozes, cientistas do Imperial College de Londres e da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia revelaram que quem consome estes frutos secos está a reduzir em cerca de 30%, 15% e 22% o risco de doenças cardíacas, de cancro e de morte prematuar, respetivamente. 

Publicada na revista BMC Medicine, a análise de 29 estudos realizados em todo o mundo revelou que o consumo diário de frutos secos reduz para metade o risco de morte por doenças respiratórias e em quase 40% por diabetes.

O consumo de nozes tem também outros benefícios. Um estudo publicado no British Journal of Cancer, que envolveu 47 mil homens, revelou que aqueles que consumiam um terço de uma chávena de frutos secos cinco vezes por semana tinham um risco 34% menor de mortalidade por cancro da próstata.

Leia Também: Nutricionista aponta os alimentos culpados por ter a barriga inchada

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório