Meteorologia

  • 23 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 29º

Investigadora explica como guardar comida e evitar intoxicações

Leia as recomendações que Paula Teixeira, investigadora do Centro de Biotecnologia e Química Fina e docente da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, partilha neste artigo de opinião.

Investigadora explica como guardar comida e evitar intoxicações
Notícias ao Minuto

19:30 - 27/12/22 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Artigo de opinião

Tanto o Natal, como o Ano Novo, são momentos de partilha de longas e agradáveis horas em torno da... mesa. E com mesas recheadas de iguarias, os erros alimentares tendem a agravar-se.

Leia Também: Use os restos de peru para fazer estes noodles picantes (e deliciosos)

Além do consumo excessivo de doces e de gorduras, assim como o desperdício de muitos alimentos, as intoxicações alimentares aumentam nesta época.  Ninguém quer ter de ir ao hospital por causa de uma intoxicação alimentar nesta época festiva. O que podemos fazer para as prevenir? 

'Natal é todos os dias' e todos os dias devemos ter em atenção as regras básicas de higiene e segurança alimentar. Muitas destas regras são as mesmas que evitam o desperdício alimentar. 

Notícias ao Minuto Paula Teixeira© Universidade Católica Portuguesa  

Neste período festivo o frigorífico será um dos nossos melhores aliados (as bactérias reduzem o seu processo de crescimento no frigorífico):

  • Como o espaço vai ser certamente uma limitação, verifique a validade e descarte as embalagens de alimentos fora de prazo. Certifique-se de que não tem alimentos que não precisam de ser guardados no frigorífico a ocupar o espaço de que precisará para guardar alimentos perecíveis;
  • Assegure-se de que o seu frigorífico está a 4ºC. Organize as suas tarefas de forma a que não seja aberto demasiadas vezes, evitando assim que temperatura interna aumente;
  • Não encha demasiado o frigorífico para que o ar frio possa circular; 
  • Armazene carnes e peixes crus na zona mais fria do frigorífico (a prateleira mais baixa, imediatamente por cima das gavetas dos legumes) ou na gaveta 'fresh zone'. Coloque-os em recipientes fechados para que não pinguem para outros alimentos e para evitar que sequem por exposição ao ar.
  • Os laticínios, os produtos de charcutaria, as refeições já cozinhadas e as sobras devem ser guardadas nas prateleiras intermédias e mais altas, todos em embalagens ou recipientes fechados.
  • Reserve a porta, a zona com temperatura mais alta, para os produtos menos perecíveis (por exemplo, água e outras bebidas, molhos e condimentos, queijo ralado, presunto), excluindo os ovos.
  • Depois de cozinhados, não deixe os alimentos à temperatura ambiente por mais do que duas horas. Congele-os se não planear consumi-los num espaço de dois ou três dias. O forno não é local de armazenamento de alimentos nem mesmo entre o almoço e o jantar. 
  • Depois de descascados e/ou cortados, os frutos devem ser rapidamente guardados no frigorífico.

E quando já não tem espaço suficiente no frigorífico? Um bom planeamento poderá prevenir esta situação. Se não o conseguiu, terá que fazer opções e definir prioridades (a leitura do rótulo pode ajudar a esclarecer muitas dúvidas): sobras de refeições, doces de colher, queijo fresco, queijos de pasta mole, produtos de charcutaria (fiambre, mortadela, patês) e frutos descascados e/ou cortados são exemplos de produtos prioritários.

* Texto assinado pela investigadora Paula Teixeira

Leia Também: Aprenda a guardar os restos da consoada como deve ser

Recomendados para si

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório