Meteorologia

  • 04 DEZEMBRO 2022
Tempo
MIN 8º MÁX 14º

As razões pelas quais deve dar mais atenção à meloa

Parecida com o melão, tem benefícios que pode não saber. No âmbito da rubrica 'Alimento do Mês', Cátia Gouveia Miguel, nutricionista da Auchan e especialista em nutrição comunitária e saúde pública, refere alguns deles. Descubra-os.

As razões pelas quais deve dar mais atenção à meloa
Notícias ao Minuto

08:00 - 26/07/22 por Ana Rita Rebelo

Lifestyle Alimento do mês

Se acha a meloa muito parecida com o melão não é de estranhar porque, na verdade, ela é uma variedade de melão e partilha com ele as suas principais características.

Existem dois principais tipos de meloa: a Gália, com casca amarela, estrias bem marcadas e polpa verde ou branca, doce e sumarenta; e a Catalupe, que tem estrias menos marcadas do que a Gália, polpa laranja ou salmão e textura mais suave. Mas, independentemente do tipo, a meloa é caracterizada principalmente por ter um baixo valor calórico (cada 100 gramas contêm apenas 23 calorias) e pelo seu alto teor de água (cerca de 92% do seu peso) sendo, por isso, uma fruta extremamente hidratante e uma opção muito interessante para os dias de verão.

Leia Também: Motivos para incluir maracujá na sua alimentação (e uma receita saborosa)

Notícias ao Minuto Cátia Gouveia Miguel© DR

A meloa é ainda:

  • Rica em vitamina C, um antioxidante que contribui para a proteção das células contra as oxidações indesejáveis, ajuda ao normal funcionamento do sistema imunitário, do sistema nervoso, dos vasos sanguíneos e interfere na formação e/ou absorção e/ou utilização de outros nutrientes como a vitamina E, o ferro, o cálcio, o fósforo e o colagénio;
  • Fonte de fibra essencial na regulação do trânsito intestinal;
  • Fonte de vitamina A, que contribui para o normal funcionamento do sistema imunitário, do coração, normal metabolismo do ferro e manutenção das mucosas, pele e visão;
  • Fonte de carotenóides, nomeadamente beta-caroteno, pigmento antioxidante, precursor da vitamina A e que participa ativamente na produção de melanina, responsável pela coloração da pele e cabelo, além de proteger o DNA das células contra a radiação ultravioleta emitida pelo sol.

Leia também: Inhame, o tubérculo que promove a produção de hormonas sexuais femininas

Saber escolher é a chave!

No que toca à escolha, as parecenças com o melão mantêm-se: prefira uma meloa sem rachaduras ou perfurações na casca, que seja firme ao toque, mas que, ao pressionar as extremidades, elas cedam ligeiramente. Finalmente, ela deve ter um aroma suave e agradável.

Depois de a comprar lembre-se que não deve ser armazenada no frio (a não ser que esteja já muito madura). Deve ficar à temperatura ambiente até estar no ponto, o que não quer dizer que, pouco antes de a comer, não a coloque no frio para ela estar fresca no momento de a degustar.

E, por falar em degustar, é verdade que, na maioria das vezes, a meloa é ingerida enquanto sobremesa ou snack, comida em metade com a ajuda de uma colher ou em fatias. Mas, para variar,  também pode comê-la como entrada. Recomenda-se apenas que não ultrapasse a quantidade de meia meloa por dia que corresponde a uma peça de fruta.

É sempre importante relembrar que numa alimentação saudável, por dia, devemos consumir três peças de fruta e que a variedade é imprescindível para garantir o consumo necessário de todos os nutrientes.  

*Este artigo é assinado pela especialista

Leia Também: Melão. A fruta sumarenta e doce que mantém a hidratação

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório