Meteorologia

  • 28 JUNHO 2022
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 26º

Vacina: O efeito secundário (próprio do inverno) que pode afetar os pés

A maioria dos indivíduos experiencia apenas uma ligeira dor de cabeça, cansaço ou dores no corpo após tomar a vacina contra a Covid-19.

Vacina: O efeito secundário (próprio do inverno) que pode afetar os pés
Notícias ao Minuto

07:55 - 16/11/21 por Notícias ao Minuto

Lifestyle Terceira dose

Mas raramente, as pessoas experienciam um efeito secundário bizarro que afeta os pés, e que os especialistas dizem ser mais frequente nos meses frios, conforme reporta um artigo publicado no jornal britânico The Sun.

As vacinas acionam o sistema imunológico para criar uma resposta a um patógeno, neste caso o novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da doença da Covid-19, de modo a que esteja preparado para lidar com uma infeção real.

Ora, à medida que o corpo adquire proteção, tal pode gerar efeitos colaterais desagradáveis. 

Todavia, esses efeitos são um sinal de que tudo está a funcionar como é suposto, dizem os especialistas. Sublinhando que isso não deve assustar as pessoas e fazer com que não tomem a terceira dose da vacina se necessário. 

Leia Também: SARS-CoV-2 pode infetar o ouvido interno e causar perda de audição

Embora se possa sentir 'estranho' após ser vacinado, as reações cutâneas ao imunizante são pouco comuns. 

Ainda assim, há relatos de pessoas que tiveram a condição apelidada de 'Dedos de Covid' no decorrer da vacinação com os imunizantes da Pfizer ou da Moderna - vacinas produzidas com a tecnologia mRNA. 

A condição sui generis que causa inchaço, comichão, hematomas ou bolhas ao redor dos dedos, foi reconhecida pela primeira vez como um sintoma de infeção pelo coronavírus há mais de um ano.

No entanto Esther Freeman, professora associada de dermatologia da Harvard Medical School, nos Estados Unidos referiu ter sido uma "novidade" descobrir que alguns recetores de vacina podem causar o aparecimento de 'Dedos de Covid'". 

Freeman disse ao Washington Post em abril: "temos visto outros tipos de reações cutâneas pós-vacina em diferentes partes do corpo, além de erupções no braço inoculado". 

"Essas reações são pouco comuns e geralmente ligeiras, e normalmente desaparecem por si mesmas", acrescentou.

"Mesmo que as reações cutâneas a uma vacina possam parecer assustadoras, a maioria não é severa ou duradoura, e mostram-nos que o corpo está a desenvolver uma resposta imune forte à vacina, o que é uma coisa boa". 

Especialistas dizem que o frio exacerba a probabilidade de aparecimento de 'Dedos de Covid', no entanto o motivo ainda não está claro. 

"Os 'Dedos de Covid' não surgem no verão", apontou Beth Drolet, professora catedrática de dermatologia da University of Wisconsin School of Medicine and Public Health, também nos Estados Unidos. 

"Os dedos podem ficar azuis por semanas, mas eventualmente voltam ao normal", disse.

Os dedos dos pés parecem estar entre as reações mais raras de pele.

Um artigo científico com a coautoria de Esther Freeman, reportou a ocorrência da condição em oito ocasiões entre 443 problemas de pele após a toma da vacina de mRNA.

Outras queixas documentadas por dermatologistas incluem urticária, erupções cutâneas semelhantes a sarampo, herpes e um tipo de erupção corporal similar à pitiríase rósea. 

Leia Também: Vai ser testada vacina adesivo que poderá dar imunidade durante décadas

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório