Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 15º

Edição

A Covid-19 afeta o cérebro? Os especialistas acreditam que sim

O vírus pode provocar alterações neurológicas, mesmo em que já recuperou da infeção. Saiba o que diz o mais recente estudo.

A Covid-19 afeta o cérebro? Os especialistas acreditam que sim

Afinal, ser infetado por Covid-19 pode ou não ser um fator de risco para desenvolver doenças neurológicas no futuro? Um estudo recente deu novas evidências de que a infeção pelo novo coronavírus pode mesmo comprometer o normal funcionamento do cérebro.

A investigação, publicada na Nature Neuroscience, é a primeira a demonstrar como o vírus SARS-CoV-2 pode danificar diretamente as células do cérebro. O grupo internacional de cientistas identificou células vasculares que compreendem a barreira hemato-encefálica e admite que estas podem ser destruídas pelo novo coronavírus, podendo levar, consequentemente, à ocorrência de danos cerebrais, tanto a curto como a longo prazo.

São várias as hipóteses levantadas neste estudo. A disfunção cognitiva, também conhecida como "nevoeiro cerebral", é uma das queixas frequentemente relatadas pelos indivíduos infetados por Covid-19, mesmo entre quem já recuperou.

Esta nova investigação centrou-se na análise de células endoteliais vasculares cerebrais - um componente essencial da barreira hemato-encefálica, a parede protetora que ajuda a manter moléculas estranhas ou tóxicas ao organismo fora do cérebro. Os cientistas começaram por analisar o tecido cerebral de indivíduos que morreram vítimas de Covid-19, tendo sido encontradas mais células mortas em doentes infetados.

Passando a experiências com células e animais, testaram a hipótese de como o vírus pode matar essas células endoteliais. E é aí que surge a teoria de que pode ocorrer a diminuição do fluxo sanguíneo para as regiões cerebrais, o que pode levar a que ocorrem problemas cognitivos ou aumentar o risco de doença neurodegenerativa.

Ainda assim, os investigadores acreditam que estes danos podem ser reversíveis, através da vacinação. "Tanto quanto sabemos, a vacinação protege-nos contra os danos vasculares, uma vez que o sistema imunitário atua contra o vírus no nosso sangue, de onde as células endoteliais estão infetadas", diz o neurocientista Jan Wenzel, co-autor do estudo. 

Leia Também: Vacinação com Pfizer e AstraZeneca evita 90% das mortes por Delta

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Receba dicas para uma vida melhor!

Moda e Beleza, Férias, Viagens, Hotéis e Restaurantes, Emprego, Espiritualidade, Relações e Sexo, Saúde e Perda de Peso

Obrigado por ter ativado as notificações de Lifestyle ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório